San Andrés é internacionalmente conhecida por seu mar de 7 cores.  Com certeza, se você ficar na famosa rede de hotéis all inclusive de lá (Rede Decameron), seu hotel será na beira-mar e aí você tem três opções – vai na praia em frente ao seu hotel, fica na piscina ou faz o passeio disponível para micro-ilhas próximas – Johnny Cay e Aquário. Esse último passeio é feito de barco. Outra sugestão que dou é que você alugue um carrinho de golf e faça um passeio por toda a ilha. Dá umas duas horas de duração, porque o carrinho não é muito rápido. Uma observação: achei boa parte da trilha suja (incluindo algumas praias). Uma pena, pois o lugar é bonito, mas deveria haver uma preocupação maior em conservá-lo. 

Uma das praias perto do hotel

Uma das praias perto do hotel

A "estrada"

A “estrada”

 

Johnny Cay e Aquário

O passeio de barco vale a pena. É muito bonito mesmo. Lotado demais na minha opinião, mas bonito. Mas é complicado entrar no mar sem sapato especial porque tem muitas pedrinhas. Ou seja, já leve daqui um sapato para entrar no mar ou alugue lá. O passeio é muito corrido. Você não fica nem duas horas por lá (talvez por isso eu não tenha gostado tanto). O lugar é muito lindo, mas eles deveriam deixar os turistas ficarem mais tempo. E lá é possível entender o porquê do apelido de San Andrés e dá para ver todas as cores e ficar bastante admirado.

Lindo!

Lindo!

San Andrés

 

 

Agora o que pesou para mim foi o tal “all inclusive”. A diária não foi barata. Tudo bem que não ficamos no melhor hotel da Rede Decameron, mas o que ficamos era bem mediano. Tinha toda a infra de um resort (piscina, recreação, restaurantes, mas era tudo bem normal). A vantagem da rede é que você pode visitar, comer e usufruir da infra de todos os hotéis da rede, então muitas vezes fomos jantar em outros restaurantes (o tailandês do hotel Aquarium é muito bom).

Outra coisa que me falaram, é que tudo era muito barato em San Andrés, que era um “free shop” a céu aberto. Tem muita, mas muita coisa falsificada (exemplos – embalagens iguais ao dos cremes Victoria’s Secret que não são da marca americana). Isso sim é barato, assim como os perfumes. O restante, me refiro a marcas como Tommy Hilfiger, Lacoste, Nike e cia, não têm preços muito diferentes do Brasil ou do próprio free shop de Guarulhos (que também não é muito barato).

Outra coisa importante – não achei San Andrés muito barata. Um real vale uns 800 pesos colombianos (cotações de março de 2011). Cheguei a ver um “Mc Donald’s” local em San Andrés que cobrava 30.000 pesos pelo “combo” de sanduíche, batata-frita e refrigerante. Tudo bem que é uma ilha isolada do resto da Colômbia, mas mesmo assim, achei um roubo.

Então, pelo nosso olhômetro, achamos que fizemos uma boa opção ficando num all inclusive, mesmo ele não sendo excelente. Até porque as bebidas também estavam inclusas e quando a gente ia para a piscina, passava o dia bebendo Coco Loco, Coco Fresa (espécies de pina coladas só que de coco e morango) e até mesmo pina colada, cervejas. Eles não regulavam nada. Era o que você aguentasse beber (mesmo!). E, em termos de comida, o buffet do nosso hotel realmente deixava um pouco a desejar, mas nós tínhamos a opção de comer nos outros hotéis da rede, então uma coisa compensava a outra. E, do nosso hotel para o Aquarium eram uns 20 minutos de caminhada. E era uma caminhada bonita, então até gostávamos.

Nós ficamos no Decameron Maryland. O que eu mais gostei foi o Decameron Aquarium que também vem a ser o mais concorrido e consequentemente mais caro.

Cada vez que você reserva algo por algum link aqui do blog, recebemos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter sempre atualizado e com novas dicas de viagem.