Muita gente tem passaporte europeu e nem sabe das vantagens que tem possuindo tal documento. No sul do Brasil, é muito comum encontrar pessoas com dupla cidadania – brasileira e italiana. Eu possuo os dois passaportes e só fui atrás de toda a documentação quando já estava vivendo na Europa com um visto temporário.

Minha família já estava na fila há anos, mas o consulado de Curitiba é um dos piores do Brasil para se conseguir a cidadania. A fila é enorme e a média para o processo de reconhecimento da cidadania é de 10-15 anos. Tanto é que decidi fazer a minha sozinha na Itália em 2005. Foi bem tranquilo, pois ainda nem havia muitos brasileiros por lá, muitos nem sabiam como era para fazer o processo, então ninguém ía atrás.

Mas eu sou o tipo de pessoa que quando quer uma coisa, não sossega até conseguir. Fui até o finado orkut e fiz uma ampla pesquisa em todas as comunidades e decorei o passo a passo o reconhecimento da dupla cidadania. Em posse de todas as informações e todos os documentos, cheguei no Comune (prefeitura) da cidade que meus parentes moravam e dei entrada no meu processo. Lógico que ajudou bastante o fato do meu parente de sei lá que grau, ter sido prefeito na tal cidade e ter me dado aquela força lá na prefeitura agilizando meu processo. Além disso, eu fui a primeira brasileira a ter a cidadania reconhecida em Santa Maria di Sala e a pessoa que era responsável pelo processo, gostou tanto da novidade e de ter algo novo para fazer que agilizou meu processo. Em 45 dias, já estava com todos os documentos em mãos.

Pode parecer exagero, mas costumo dividir minha vida em duas fases. A fase antes da dupla cidadania e a fase depois da dupla cidadania.

Ter um passaporte europeu não te dá só vantagens para entrar na Europa na fila de europeus e sem nenhuma interrogação, passagem de volta ou qualquer outro stress que os brasileiros passam nos aeroportos de muitos países europeus. Ele te dá o direito de ser cidadão em todos os países da comunidade européia. Traduzindo, você pode morar legalmente, trabalhar, pagar os devidos impostos e ter direito a aposentadoria por lá.

Outra vantagem é a isenção de vistos para vários países, entre eles, o tão sonhado e queridinho dos brasileiros – os Estados Unidos. Na verdade, você precisa de uma autorização prévia eletrônica para entrar no país, mas é bem tranquilo de conseguir.

Só para citar alguns países que eu não precisei de visto usando meu passaporte italiano – Emirados Árabes Unidos (Dubai), Estados Unidos, Japão.

Mas a grande vantagem para quem tem um passaporte italiano e está na faixa de 18 a 30 anos é solicitar o Working Holiday Visa para a Austrália. Foi esse visto que eu consegui e me permitiu trabalhar lá legalmente, em tempo integral.

Informação extra a respeito de imigração

Muita gente já me perguntou se dá para sair e entrar no Brasil só com o passaporte europeu. Fiz esse teste em junho de 2013 quando fui para o México e apresentei só o passaporte italiano e meu RG. Tem que deixar claro para a Polícia Federal que você tem dupla cidadania. Não esqueçam disso! Pode ficar na fila dos brasileiros mesmo. Eles não gostam muito dessa tática, mas dá certo. Ah! E na volta, eles carimbam seu passaporte europeu, mas dá tudo certo. Fica no sistema que você tem dupla cidadania.

Vai para a Europa? Veja aqui mais de 1.000 hotéis. Reserve por aqui sem taxas e ainda ajude o blog. 

 

Fique sempre ligado

Curta nossa página no Facebook

Siga o @precisoviajar no Twitter

Veja nossas fotos no Instagram