Se tem uma coisa que você deve levar em consideração na hora de arrumar seu mochilão é que menos é mais. Menos roupa = mais facilidade para carregar sua mochila.

Recentemente fiz uma viagem de 2 semanas para o Peru e Bolívia. Apesar de ainda ser inverno, sabia que teria que colocar algumas peças de verão no mochilão.

Como arrrumar seu mochilão

Se a sua viagem tiver a duração de até 2 semanas, dá para levar roupas na “medida” para que você não precise lavar. Se a viagem tiver duração maior que isso, o segredo é levar roupas para 7, no máximo 10 dias e usar e abusar da lavanderia.

Meu mochilão

Eu tenho 2 mochilas, uma de 50 litros e uma de 65 litros (que é enorme para mim, mas ela tem aquele sistema que abre feito mala e ainda dá para acoplar a mochila de ataque nela). Nessa viagem do Peru e Bolívia, optei levar a boa e velha Quechua de 50 litros.

O que eu levei

Eu sou viciada em nécessaires (confesso que tenho mais de 30), por mim levaria 30, cada uma com uma “categoria”, mas não dá. Na minha volta ao mundo, andei apenas com uma que está sempre completa e arrumada (outro segredo de viagem), mas nessa viagem, fiz uma necessaire pequena também só com remédios.

Montei uma pequena farmácia com remédios para dormir, diarréia, enjoo, dor de cabeça, além dos meus remédios de uso contínuo. Nessa mesma necessaire, eu ainda coloquei uns itens de maquiagem, que foram totalmente desnecessários porque não usei nada.

Meus remédios de uso contínuo e mais alguns da farmácia “básica”

 

Meus itens de maquiagem. Só usei o protetor labial.

 

A nécessaire fechada

E também levei minha nécessaire favorita que tem um cabide e eu posso pendurar onde quiser. Essa nécessaire fica sempre pronta para qualquer tipo de viagem e facilita muito minha vida. Coloco tudo em embalagens reduzidas para poder carregar na mala de mão (se for preciso).

Itens que sempre estão nessa nécessaire – escova de dente, pasta de dente (mini), desodorante, shampoo (mini), condicionador (mini), sabonete líquido (mini), cortador de unha, lixa de unha, hidratante (tamanho médio), creme para os pés, álcool gel, sabonete líquido para o rosto (minha pele é oleosa), escova de cabelo (mini), pente, elástico, tic tac e touca de cabelo  e deve ter mais coisa lá dentro que agora não lembro.

E para essa viagem, acrescentei um repelente, protetor solar fator 50 para o corpo e um especial fator 50 para o rosto (pele oleosa).

Já na parte de roupas, eu levei 2 leggings pretas, 1 calça de moletom e 1 outra calça mais larga que usei para dormir. Roupa íntima para todo o tempo da viagem, meias, 1 toalha super absorvente que não ocupa muito espaço, 1 lençol (porque já sabia que teria que alugar um saco de dormir e já sabia que ele não seria muito limpo), 1 cachecol, 2 casacos corta-vento, 3 blusas estilo segunda pele, 1 blusa de manga comprida estilo moletom, 5 blusinhas de manga curta, 1 boné, 2 pares de luvas, 1 perneira, 1 saia jeans (para usar com legging), 1 biquini, 1 par de havaianas (essencial) e 1 casacão que foi no corpo. Só levei 1 par de tênis.

Extras e que foram essenciais na parte da Bolívia – 1 rolo de papel higiênico e lenço umedecido.

Usei tudo que levei, mas obviamente tive que repetir roupas.

 

Parece pouco, mas até que foi muito para 2 semanas. Tem mulher que iria sofrer vendo essa minha seleção sem calça jeans, sapato de salto, mas, na boa, não senti falta nenhuma.

Esse foi um mochilão para outono/inverno, mas teria sido ainda mais fácil (e leve) se tivesse sido uma viagem de verão. O segredo é levar peças que combinem entre si.

E aí vai a foto do meu mochilão. Sabem qual era o peso? 10 kgs. Foi muito tranquilo carregar.

Foi quase tudo perfeito. Faltou 1 par de meias, mas o problema foi facilmente resolvido porque lavei uma e deixei secando na janela do quarto. A gente aprende a se virar depois de ter passado 1 ano viajando pelo mundo.

E na minha mochila de ataque eu tinha tudo de valor. Essa mochila menor não deve ser despachada e deve estar sempre com você.

  
Lembrou do seguro viagem? Ele é muito importante e obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado de Schengen e também em Cuba e Venezuela. Nos demais países também é recomendável a contratação, pois não podemos prever incidentes. Leia sobre minha internação na Tailândia. No caso dos Estados Unidos, por exemplo, o custo médico diário de uma internação fica na faixa dos U$2.000 (caríssimo). Para os EUA a contratação de um seguro com cobertura de U$1 milhão não é exagero. Além disso, o seguro é super útil nos casos de cancelamento de viagem e extravio de bagagem (para citar alguns exemplos). Uso o seguro da Assist Card (vendido com desconto pela Real Seguros) há anos. Precisei utilizar 4 vezes durante minha volta ao mundo e sempre fui muito bem atendida. Você pode cotar com eles sem compromisso e, caso opte pela contratação, pode pagar em 6 vezes sem juros no cartão ou com desconto de 5% no pagamento à vista.
Cada vez que você reserva algo com um dos nossos parceiros recebemos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter atualizado e com novas dicas de viagem. Seguro viagem geral 728x90