10/10/12

PublicadoporemBolívia | 34Comentários

Salar de Uyuni, Bolívia. Dicas para não cair em cilada!

Salar de Uyuni, Bolívia. Dicas para não cair em cilada!

É preciso muito espírito aventureiro e um desapego à vaidade (e até à higiene) para topar o tour econômico de 3 dias/2 noites do Salar de Uyuni.

Eu já sabia que o modo perrengue seria ligado assim que eu chegasse em Uyuni, só não esperava que fosse ser tão tenso. Também sabia que não se pode exigir muito quando você paga o equivalente a U$88 (600 bolivianos) por um tour de 3 dias, mas…

Vamos aos fatos: após a jornada épica para chegar em Uyuni, eu logo fui abordada na rua por umas 10 agências. Sério! Quase fiquei surda com tanta gente gritando no meu ouvido.

Logo de cara, chegaram me oferecendo o tour por 700 bolivianos (em La Paz encontrei tours por 720), mas já sabia que dava para conseguir por 600 bolivianos. Essa era minha meta. Deixei claro desde o início que queria esse preço e imediatamente todas as agências toparam, o que me fez crer que poderia ter pedido 550 bolivianos.

Bom, eu fui com a vendedora que me garantiu que no tour da agência dela, só faltava uma pessoa (eu) e o grupo estava composto por 2 ingleses, 2 suiços e 1 americano.

Ainda fiz questão de perguntar se os outros passageiros não eram casais, porque na boa, não existe nada pior do que estar viajando sozinha e ter que segurar vela para casal.

Ela garantiu que todos eram solteiros. Primeira dica: os vendedores dos tours mentem e muito bem. Eu fui a segunda pessoa a fechar o tour com eles. Ou seja, ela inventou o resto do grupo para me convencer que o grupo era sensacional e a verdade é que até aquele momento (7 da manhã) só um mexicano tinha comprado o tour com eles.

Na hora que preenchi a ficha com meus dados e número de passaporte, finalmente percebi que só tinha mais uma pessoa no tour, mas aí já era tarde. Ela já estava com meu dinheiro. Bom, eu não tinha mais o que fazer, a não ser torcer para que as outras 4 pessoas fossem legais (o número máximo de pessoas por tour é 6).

Saí para ir ao banheiro e tomar café da manhã e quando voltei, adivinha com quem ela tinha completado o tour? Com 2 casais. Desde aquele momento, eu tive um pressentimento que o tour não seria legal e infelizmente eu estava certa.

Vou contar o resto da história em capítulos, porque é tanto perrengue…

A Bolívia tem um dos cenários de natureza mais bonitos que já vi no mundo, mas infelizmente precisa evoluir e muito nessa parte de atendimento ao turista.

Salar de Uyuni

Salar de Uyuni, o que compensa é que o lugar é lindo

Seguem minhas dicas:

- Compre o tour lá mesmo em Uyuni, porque é mais barato. Existem inúmeras agências e os tours são praticamente iguais. Se você pretende pagar essa faixa de preço de 600 a 700 bolivianos, pode esperar instalações precárias, comida razoável e falta de conforto.

- Não acredite no que os vendedores vão te falar no meio da rua. Eles mentem dizendo que o tour já está quase fechado e só falta você. Para mim, chegaram a mentir dizendo que tinha um alemão na agência comprando o tour. Na rua principal, existem várias agências, uma do lado da outra. Entre em todas e tente ver a lista dos nomes dos turistas. Nessa lista consta o nome, nacionalidade e idade dos passageiros. Ali, você já poderá ter uma ideia de quem viajará com você.

- Se possível, tente fazer amigos já no ônibus que sai de La Paz para Uyuni ou no próprio hostel que ficar em La Paz (se você estiver viajando sozinho). Se já estiver viajando com alguém, negocie desconto. Sempre rola desconto para 2 pessoas. Se você estiver num grupo grande (4 pessoas), tente negociar para pagar um pouco a mais por pessoa (uns 50 bolivianos) e ir só com seu grupo. Infelizmente, os grupos são loteria. Você pode dar sorte de pegar gente muito bacana ou não (meu caso).

- Esclareça todas as dúvidas antes de pagar. Mas tenha em mente que eles mentem e muito bem. Eles vão dizer que nos 2 hotéis tem tomada para carregar as baterias das câmeras (o que é mentira), que nos 2 hotéis tem chuveiro com água quente (0 que também é mentira) e por aí vai.

- Fica a dica – nos tours econômicos, só tem lugar para tomar banho no hotel de sal e mesmo assim, o chuveiro não é essa maravilha e você tem que pagar 10 bolivianos. E só nesse hotel tem tomada. O segundo hotel é uma espelunca, mas falaremos sobre ele depois. Adoraria dizer que isso é exclusividade da minha agência, mas nos mesmos lugares que dormi, outras três agências também levaram seus passageiros. Lembro do nome de duas delas: Sol de la Mañana e Laura Tours. A minha era a Tours y Bol, mas não recomendo e já vou dizer por qual motivo.

- Desapegue-se de tudo. Se você quer um certo conforto e luxo, vai ter que pagar aqueles tours caríssimos e privados de U$1.000 por pessoa. Não sei se pagar U$120 num tour de uma agência indicada pelo Lonely Planet vai te garantir mais coisas do que pagar U$90 num tour de uma agência não indicada pelo LP. Eu não pagaria, porque não vi nada no caminho tão melhor assim do que os lugares que fiquei. Aliás, até vi, só que os hotéis custavam U$130 a diária, o que me leva a crer que também existem tours na faixa de U$500 por pessoa. E a comida é padrão para todos os tours econômicos. Fica a dica: tudo que o Lonely Planet indica, tem preço inflacionado.

- Referências ajudam, mas cada tour é um tour. A agência que eu escolhi era super bem recomendada, mas nosso tour foi horrível, principalmente por causa do motorista. O que faz a diferença no tour é o motorista. Se ele for um mala, ele vai estragar o tour de todos. Foi o que aconteceu com a gente. O cara não falava inglês (e a dona da agência garantiu que ele falava inglês para os demais integrantes do grupo), não conseguia se comunicar com 4 pessoas do grupo e isso acabou prejudicando bastante nosso tour.

Leia aqui – Salar de Uyuni – primeiro dia

Salar de Uyuni – segundo dia

Salar de Uyuni – terceiro dia

Vai para a Bolívia? Reserve aqui seu hotel sem taxas extras e ainda ajude o blog. 

Fernanda Souza é aquariana, brasileira e italiana, mas se considera uma cidadã do mundo. Apaixonada por viagens, fotografia, Londres e o pôr do sol, ela resolveu largar temporariamente o mundo corporativo e em seu ano sabático visitou 20 países. Ao todo já são 44 países carimbados em seus passaportes e ainda espera aumentar esse número.

  1. Oi Fernanda. Adorei seu blog.
    Estou indo dia 12/10 para o Chile/Bolívia, e vou pro Uyuni pelo Atacama. Gostaria de saber o resto da história!!
    Tem previsão??
    Bjs, Roberta.

    • Oi Roberta,
      Vou continuar postando durante a semana. Amanhã vou contar o primeiro dia do tour. :-)

      • Anderson Pimenta says:

        Oi Fernanda. Parabéns pelo post, sencacional!!!!
        O passeio de 3 dias significa ida e volta ou são três dias para ir e três dias para voltar? Se eu tiver mais dias, vale a oena ir até ao de serto do Atacama? Quantos dias para ida e volta?

    • hahahahaha nós temos perfis muito diferentes.

      Nao amo passar perrengue mas viajando de mochila é fato que virao. Acontece, vai da capacidade de adaptacao.

      Eu fiz esse roteiro aí, nao tinha água quente no hotel eu tomei banho frio mesmo. Fez -20 a noite.

      Fui com a Colquetours, reservei na hora lá. Claro que é sempre bom ter um grupo legal mas essa surpresa do grupo também faz parte.

      Nao dá para ter o controle da situacao o tempo todo e ficaria monótono também. Sem falar que renderia muito menos histórias…

  2. Ah, enfim alguém que tem coragem de confessar que também não gosta da língua espanhola! Eu também detesto, acho a sonoridade da língua muito feia… =P

    Fernanda, o que eu tou amando no seu blog é a sinceridade. Apesar de ser totalmente novata em tentar ter um blog onde eu falo das minhas poucas viagens, faz tempo que leio muitos blogs por aí e já percebi que as pessoas preferem não contar os detalhezinhos chatos que quase sempre podem rolar em uma viagem… Fica tudo muito cor-de-rosa, sabe? É claro que existem viagens perfeitas, mas quando 100% das viagens são 100% perfeitas, acho que é de se estranhar.

    Aliás, como disse o outro comentarista aí em cima, as coisinhas chatas que acontecem também fazem parte do pacote “viajante independente” e, em última instância, viram boas histórias!

    Beijos,
    Lidia.

    • Lidia, não somos as únicas que não gostamos da língua espanhola. Conheço mais algumas pessoas. \o/

      Quando eu tive a ideia lá em 2010 de fazer um blog foi exatamente porque estava cansada de ler que todos os lugares do mundo são maravilhosos, que tudo é lindo e perfeito. Eu já tinha feito várias viagens e já não tinha gostado de alguns lugares. Não tenho vergonha nenhuma de admitir que nem tudo são flores e nem todos os lugares são tão legais assim. Então, prometi para mim mesma que sempre seria o mais sincera possível.

      Quanto a Uyuni, só teve perrengue na viagem, mas mesmo assim, se alguém me desse um tour para ir amanhã no mesmo esquema, eu iria. O lugar é lindo de morrer!

      Eu no fundo adorei todos os perrengues de Uyuni, afinal eles renderam essa série que acho que é uma das mais engraçadas que escrevi. E fui esperando ficar 2 dias sem banho. Tomei banho no primeiro. Saí no lucro!

      Ah, fui lá no seu blog, mas não consigo comentar por lá (nunca consigo no wordpress.com). Achei bem legal!

      beijos

  3. Fernanda, estou morrendo de rir com a pregacao do companheiro de viagem Testemunha de Jeova hahaha, eu fui criada nessa religiao, nao conheco povo mais CHATO! hehehe, quando cresci sai e infelizmente eles nao aceitam que a gente saia. Sei que esse nao eh o foco do poste, mas nao pude evitar rs.

    • Felizmente foi só no começo do tour. Olha, não tenho nada contra nenhuma religião, mas é que o assunto religião e tentar converter as pessoas me estressa. Sou a favor que as pessoas acreditem no que e em quem elas quiserem, mas que guardem essa opinião para elas mesmas.

      • Eu tambem sou a favor das pessoas terem livre-arbitrio para acreditarem no que quiserem, mas acho chato a pessoa impor a crenca dela, e por isso que digo que testemunha de Jeova eh chato, sei porque ja fui uma, e infelizmente muita gente nao fala comigo agora porque decidi sair, isso sim eh impor, mas ainda bem que o rapaz nao insistiu em ficar pregando no tour todo :)

  4. Nossa, Fernanda, quanto perrengue! Ri muito com suas histórias (já li todos os posts da série). Mas, decididamente, quando eu for ao Salar (que paisagem magnífica),juntarei um dinheirinho a mais para não passar por isso que você passou, risos!
    Valeu mesmo pelas dicas! :-)

  5. Qual empresa para o Salar tu indicaria ?

  6. Fernanda,
    Falam que o trajeto de onibus até o uyuni é muito perrengue, inclusive perigoso. E ai o que você achou, vale a pena voar té sucre e depois fazer uma super perigrinação de onibus ou vc recomenda esse bus direto de la paz até uyuni?
    Pretendo ir em julho.
    Bjos Sofia

    • A estrada é mesmo ruim e acho que nem o melhor ônibus salva essa parte. Mas não sei se vale a pena voar até Sucre. Dá para encarar a estrada, mas não vou mentir – é ruim mesmo.

  7. Oi Fernanda! Que ótima essa sua série para a Bolívia! Já fui duas vezes, mas ainda não tinha conseguido conhecer o Salar, que é o sonho da minha vida (um deles… eheheh).
    Bom saber que apesar de todo o perrengue a beleza do lugar sobressai nas suas memórias.
    Minha pergunta é a seguinte: eu vou em um intervalo apertado de uma viagem a trabalho e vou de avião de La Paz para uyuni. Tem um voo que chega lá 17h30 (mais os riscos de atraso). Você acha que eu consigo reservar o passeio pro dia seguinte chegando a noite? Melhor do que pegar o que chega 6h30 da manhã e ter que passar o dia todo lá né?
    Valeu! Beijo!

    • Se estiver fechado de noite, com certeza você compra no dia seguinte pela manhã. Os tours saem lá pelas 10 hs da manhã.

      • Nossa, muito obrigada! Essa foi uma daquelas informações que salvaram um dia inteiro de viagem que estava prestes a ser desperdiçado!!!

        Abraço!

        • É bem tranquilo, Ana. Os ônibus de La Paz chegam em Uyuni umas 7-8 da manhã, aí a galera já vai procurando as agências. Na verdade, são as agências que procuram as pessoas. haha. Nesse horário já vai ter muita gente na rua procurando turista para fechar os tours. Só estar na rua principal de Uyuni nesse horário que você fecha fácil seu passeio e sai no mesmo dia. Uyuni é minúscula. É bem fácil encontrar essa rua (só perguntar). E como você vai dormir lá, fica bem tranquilo.

  8. maria josé says:

    Gostei das informações, principalmente dos cuidados q devemos ter – tbm rí muito -, com certeza vai me ajudar na viagem q pretendo fazer. Mas, é claro q ainda assim pode acontecer algum perrengue q tbm faz parte!
    Mas, sobre a língua espanhola – gosto muito – penso q quem é encantado pela América Latina(como eu) tem q gostar também da língua.
    Valeu!!!

  9. oi… valeu pelas dicas… estou planejando meu primeiro mochilão, vou com meu esposo, e estou vendo um grupo de amigos… graças a Deus não somos aqueles casais melosos, pois tbm nao gostamos de casais melosos pois ficamos constrangidos. bem, vamos no mês da copa do mundo, somos de Manaus e aqui vai ser sub-sede e a maioria dos setores as ferias vão rolar os 30 dias de copa. vamos a Bolivia e Peru, e sinceramente minha maior dificuldade é o Salar uyuni, pois só encontro reclamações e frustrações com agencias. já eliminei Potosi, pois só ouvi relatos de furtos, o mesmo foi com o trem da morte. tudo bem, buscamos aventuras, mas se for possível eliminar perrengue vou fazer, mas não quero deixar de conhecer o deserto de sal, estou a procura da agencia e hotel certo, minha duvida se procuro quando chegar lá, ou tento reservar pela internet.

    • Então, não é um destino de luxo mesmo. Eu dei azar com minha agência (por causa do guia), mas já estava ciente das instalações, falta de banho e etc., porque achei que valia a pena a economia e a paisagem. Tem que ver quantos vocês estão dispostos a pagar pelo conforto extra.
      Se vocês estão indo num grupo de amigos, eu deixaria para ver lá na hora. Mas não conheço o perfil de vocês.

  10. Annaclara Velasco says:

    Oi Fernanda, conheci seu blog por acaso hoje e estou amando! Tive a sorte de fazer esse tour com um grupo bem legal e paguei o equivalente a 50 dolares na época (2007). O hotel de sal era realmente o melhor de todos e mesmo assim era bem precário, mas nós entramos no clima da aventura e nao ligamos muito. E outra: nao sei se ainda é assim, mas quando eu fui, era o nome guia quem preparava as refeições em um fogaréuzinho. Achei a experiencia maravilhosa!

  11. Olá Fernanda! Estou planejando ir para Uyuni em março no carnaval, porém estamos com o tempo curto e pouco dinheiro também rs. Temos dois dias para passar no deserto, sabe me dizer se fazem tours de dois dias? Mandamos emails para algumas agências e disseram que não fazem por causa que estão em período de chuva, não entendi muito bem esse motivo rs. Por um acaso, lembra o nome de mais agencias para tentarmos contato? Porque se não, nossos planos vão por agua abaixo

    • Então, quando eu fui eles ofereciam passeios de 2 dias. Porém, pode ser que devido às chuvas eles não façam mesmo passeio de 2 dias. Já ouvi falar que alaga e muitos carros ficam atolados.

  12. Oi, Fernanda!
    Estou planejando uma viagem por lá também e é claro que quero atravessar o Salar. Pelo que entendi, você chegou de La Paz de manhã e já fechou o tour pro mesmo dia, é isso? Se for, ótimo!
    Eu estava planejando chegar pelo Chile e começar o tour de San Pedro, mas me falaram que saindo de Uyuni é bem mais barato. O único problema seria perder um dia da viagem pra chegar em Uyuni no dia anterior pra sair de manhã.

  13. Ola, adorei seu blog. ri com suas historias, fiquei bem empolgada e confesso que tambem fique com muita vontade e um pouco de receio de ir ao salar de uyme. Pretendo viajar a buenos aires em abril e gostaria de dicas sobre lugares para conhecer e como fazer. Minha ideia inicial é passar 2 a 3 dias e buenos aires e depois conhecer salar, ir a salta e fazer o passeio do trem das nuvnes, que me disseram que tb passa pelo salar, mas pesquisando pela net vi que nao) poderia me ajudar? nao tenho ideia de valores e queria saber se é possivel fazer isso em 10 dias.

    Obrigada

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>