02/11/12

PublicadoporemTextos | 34Comentários

Viajar sozinho!

Viajar sozinho!

Eu já queria escrever um post sobre a experiência de viajar sozinho, mas lendo esse post da minha amiga Manoela (Blog Desembarcando) me animei ainda mais.

Quem acompanha o blog há um tempo sabe que eu fiz uma volta ao mundo sozinha. Antes disso, eu já tinha viajado sozinha várias outras vezes. A verdade é que eu nunca tive medo e cheguei num ponto da vida que cansei de esperar a boa vontade e disponibilidade de outras pessoas para viajarem comigo.

Eu queria visitar o leste europeu e não tinha companhia. Fui sozinha. Sempre sonhei em conhecer a Tailândia e também não encontrei ninguém e fui sozinha. Fica parecendo que eu sou rica, mas a verdade é que a gente tem que fazer certos esforços para conseguir o que quer. Como eu citei aqui nesse post, minha moeda é viagens e a parte de moda e vida cultural são sacrificadas para que eu possa viajar mais.

Budapeste

Budapeste

Outra escolha que fiz na vida foi a de viajar mais com menos conforto. Como eu ainda quero conhecer pelo menos 50 países, qualquer economia irá me ajudar a carimbar mais países no passaporte. Então, fico sempre em hostels (raras exceções quando o hotel custa a mesma coisa), como na rua, uso transporte público e por aí vai.

Amok, prato típico do Camboja.

Para mim foi difícil viajar sozinha, porque pode não parecer, mas sou tímida. Tive que ousar bastante e superar a timidez para fazer amigos nos hostels mundo afora. Conheci muita gente legal. Alguns eu já reencontrei e outros quero reencontrar em breve.

A verdade é que foram raros os momentos que eu fiquei sozinha. Quando você decide passar 1 ano viajando, você tem que estar sempre disposto a fazer novas amizades, sem frescuras. E a amizade vem muito mais rápido do que viria na sua cidade, porque as pessoas mudam quando elas estão viajando. Na verdade, as pessoas são elas mesmas, sem máscaras, sem aquela necessidade de ter que agradar todo mundo, o tempo todo. E isso que fez da minha viagem algo muito especial.

Lógico que existiram momentos de saudades. Não vou negar que é difícil passar Natal, Ano Novo e aniversário longe de quem você gosta e gosta de você, mas a gente supera quase tudo nessa vida. Teve momentos que quis muito ter um namorado viajando comigo, porque os lugares eram paradisíacos e eu só conseguia pensar que merecia ser dividido com outra pessoa, mas sempre existirão novas oportunidades (eu acredito muito nisso).

Eu lembro que pouco antes de eu voltar ao Brasil eu estava aflita com a possibilidade de não encontrar um emprego rapidamente (o que de fato aconteceu) e a Manoela (outra, não a do Blog Desembarcando), minha amiga e companheira de outras viagens me disse – “você vai exigir muito mais de 2012 do que ele vai exigir de você”.

E foi exatamente isso que aconteceu. 2012 foi bom até o momento que eu viajei, depois ele virou um marasmo sem fim, um muro de lamentações em que eu passei a me questionar se não era melhor ter ficado na Europa e para ser sincera, ainda não descobri a resposta. O que eu descobri depois da minha viagem é que a gente aprende errando e ainda é muito melhor se arrepender do que fez do que o que não fez. Então, quando me perguntam se a viagem valeu a pena, eu respondo que foi a melhor coisa da minha vida (e de fato foi!). E vou mais além e digo que se eu pudesse repetir a experiência, repetiria sozinha novamente, porque viajar sozinho é tudo de bom! Você fica sempre acompanhado de uma pessoa que às vezes esquecemos de valorizar – você mesmo.

Vai viajar? Reserve seu hotel aqui pelo blog. Sem taxas extras!

Fernanda Souza é aquariana, brasileira e italiana, mas se considera uma cidadã do mundo. Apaixonada por viagens, fotografia, Londres e o pôr do sol, ela resolveu largar temporariamente o mundo corporativo e em seu ano sabático visitou 20 países. Ao todo já são 44 países carimbados em seus passaportes e ainda espera aumentar esse número.

  1. Oi, Fernanda! Como sempre, amei seu post! É muito bom ler sobre viajar sozinha às vésperas de uma viagem solo… Claro que não chega nem perto de ser uma volta ao mundo, é só um pulinho alí em Buenos Aires, mas eu me identifiquei muito com algumas coisas que você falou aqui.

    Um fato curioso é esse da timidez. Eu também sou meio tímida, mas só até conhecer a pessoa, pegar um pouco mais de confiança. Depois eu passo a falar pelos cotovelos. O negócio é que fica muito difícil identificar um tímido pela Internet, afinal quem tem blog acaba escrevendo (logo, “falando”) muito. Eu consigo me soltar bastante na hora de digitar, não é a mesma coisa na hora de abrir a boca! =P

    Essa sua teoria da “moeda-viagem” eu também uso! É engraçado porque às vezes eu vejo algumas coisas legais, da moda, que eu gostaria de ter, mas penso que com o dinheiro gasto naquilo eu poderia pagar tantos por cento de uma passagem para tal lugar… Rsrsrs… Aí não compro!

    Tenho certeza de que sua vida profissional entrará nos eixos logo, logo!

    Abraço.

    • Oi, Fernanda
      Gostei muito do seu post. Já viajei sozinha muitas vezes, e acho ótimo isso, e incentivo as pessoas a terem essa experiência.
      Nunca tive nenhum problema, sempre aproveitei, e muito, minhas viagens.
      Vou agora para o Leste Europeu, e foi bom ler que você também foi sozinha e aproveitou.

      Beijo.

  2. Lidia,
    Olha que coincidência. Minha prima que é casada com um argentino acabou de ter a bebê dela por lá. E falamos que queríamos ir a Buenos.
    Baires é bem tranquila, embora tenha ficado um pouco mais perigosa. Não deixe nunca a bolsa pendurada nas cadeiras de restaurante e ande sempre com a mochila de ataque trancada com cadeado.
    Pois é, eu sou tímida com quem não conheço, mas depois que pego intimidade, aí ninguém desliga (sou uma matraca). hahaha

    Boa viagem para você! Se você morasse em Curitiba, ía pedir para você levar um presentinho para minha prima. Bom, quando eu for, eu levo.

    bjs

    • Opa! Parabéns pelo novo priminho! É uma ótima “desculpa” para visitar Buenos Aires mais uma vez, né?

      Eu li algumas coisas sobre não poder dar bobeira em BA, mas acho que não podemos dar bobeira nunca, tem que ficar sempre de olho! ;)

      Beijos!

      • É uma priminha. Pois é, eu nunca dou bobeira, mas é que tem brasileiro que relaxa quando viaja, então sempre dou o toque que é melhor ficar atento sempre.

        • Nossa, Fernanda! Você me deu a dica de não dar bobeira em Buenos Aires alguns dias antes da minha vinda pra cá e não é que na minha primeira noite já tentaram me passar a perna?!

          Felizmente acabou tudo bem, (contei a história lá no meu bloguinho!) pois eu soube como sair da situação, mas fala sério… A gente não pode ficar desarmada nunca!

          Lembrei de você falando (no caso escrevendo) na hora!

          Beijos,
          Lidia.

  3. Leidinara falou desse seu post e aqui estou pela 1º vez que lendo teu blog, Fer.
    E que fique claro que é a 1º de muitas.
    Belo post.
    Volto sempre.
    Bs.

    Dany

  4. RITA DE CASSIA SURRAGE DE MEDEIROS says:

    Querida Fernanda,

    Achei seu site consultando sobre a Nova Zelândia e fui lendo, lendo e incrível como me identifiquei com as coisas que contou, sobre viajar sozinha, etc.
    Estou viajando a tres meses e me preparando para os últimos 15 dias na Nova Zelândia. Esse pedaço da viagem eu não programei nada, daí minha pesquisa para ouvir a opinião dos outros experientes viajantes e descobrir o que fazer.
    Concordo em número, gênero e grau com tudo que escreveu sobre viajar sozinha. Também cansei de tentar sempre encontrar companhia. A nossa acaba sendo a melhor companhia que temos. É difícil pois pensar em si mesmo, estar sozinho consigo próprio não é fácil. Acabei de voltar dos países da Indochina e fiquei muito só comigo mesma, pensei muito e acho que dei um grande passo em auto-conhecimento.
    Moro em Brasília .
    Obrigada pelas dicas, vou usar com certeza. No momento, estou tentando achar um local para deixar minha bagagem maior pois não vou viajar com tudo. Sou econômica em bagagem, mas acabei juntando coisas demais e quero deixar por 10 a 12 dias enquanto vou só com a mochila.
    Beijo grande e parabéns pelo blog

    • Oi Rita!
      Obrigada pelas palavras e que bom que gostou do blog. Não entendi em que lugar você quer deixar sua bagagem.

      • RITA DE CASSIA SURRAGE DE MEDEIROS says:

        Oi Fernanda,

        Vou ficar fã do seu blog. Eu já descobri um local em Aukland pois vou chegar lá e precisava deixar a maioria das coisas em algum lugar e ir com pouca bagagem.
        Quanto mais eu leio, mas me identifico contigo. O filme da Amelie Polan é meu preferido e nesta viagem tenho ouvido as músicas no meu ipod direto, essas músicas vão marcar esta viagem.
        Vou usar suas dicas para preparar meu roteiro, tenho 15 dias e estou em final de viagem, então, com pouco dinheiro, vou ver o que dá pra fazer.
        Sou bióloga e trabalho com cavernas, então a luminescência é fundamental pra mim, estou super ansiosa para ver os glow worms, espero que eu não me decepcione, segundo o seu comentário não é tão maravilhoso assim…bem, só vendo.
        Quero ver baleias e passear de balão…
        Não sei se tento pegar um vôo e vou subindo de volta ou faço o contrário, vou descendo e depois pego o vôo de volta…bem, vou pensar e resolver isso .
        Escrevia sobre as minhas viagens no site de uma amiga, vi que vc. tem um espaço…de repente envio um texto sobre um dos meus destinos, Egito ou Laos, sei lá, um deles. Tenho feito umas narrativas e enviado aos amigos que tem adorado as curiosidades.
        Beijo e mais uma vez, obrigada!!!

        • Oi Rita!
          Eu gostei muito mais da Ilha Sul, mas a Waitomo Cave fica na ilha norte. Bom, no dia que eu fui na caverna tinha chovido muito e pode ser que por isso a luminosidade dos pirilampos não estava tão boa. Dá para voar de Cristchurch para Auckland e vice-versa e os voos não são muito caros. Na Ilha Norte recomendo Rotorua e Taupo (as baleias ficam mais próximas de Coromandel), mas eu não cheguei a ver. Tem que ver se agora é a época ideal para isso. Vi baleias em julho na Austrália. E na Ilha Sul, amei Frans Josef, Lake Matheson e Milford Sound. beijos!

  5. Fer! Adorei o post! Obrigada por citar meu blog ;)

    Engraçado como nossas histórias foram parecidas!!!
    E eu também esperei muito de 2012, que foi como você descreveu: de um marasmo total. Mas estamos aí, espero que sempre com 1001 planos na cabeça e dezenas de novos países para conhecer!
    Boa sorte nas novas empreitadas.

    Beijos,

    Mano

  6. Gostei muito do seu blog e fiquei mais calmo por você ter postado isso. Vou viajar pela primeira vez e vou sozinho. Masm vou tentar aproveitar o máximo já que espero conseguir conhecer muitas coisas. Boa sorte na vida e parabéns pelo blog!

  7. Emerson Moretto says:

    Massa!! Muito legal seu blog!

    Quinta-feira que vem parto para uma volta ao mundo.. sozinho também.
    Peguei suas dicas da Tailândia… vou procurar mais dicas suas do Japão tb..

    Estou meio na correria e ainda faltam várias coisas pra ver da viagem.. principalmente os lugares pra visitar de cada cidade que vou passar.. só reservei os hostels por enquanto

  8. Meu sonho tb é fazer um ano sabático e dar uma volta ao mundo… adorei ler sobre sua experiência !
    Abçss !!!

  9. Gostei muito do seu site. Adrei o que fez. Gostaria de viajar sozinho. Um abraço. Altamir . Lindo Ano Novo que vem para você.

  10. Marco Costa says:

    Olá Fernanda,

    chamo-me Marco sou portugês e vivo em Portugal.
    Adoro viajar e adoro, principalmente, conviver com as pessoas e a cultura de cada país que visito.
    Confesso que nunca viajei sozinho. Talvez com receio de me sentir só durante a viajem.
    Estou numa fase da minha vida em que finalmente tenho uma profissão por minha conta sem depender de outros o que me proporciona também aquele tempo que nunca tive para poder descobrir mais países, mais pessoas e mais culturas.
    O meu objetivo é viajar sem ninguem que eu conheça. Penso que estou a precisar ir para longe, durante uns tempos, sem nada que me ligue aqui.
    Neste sentido gostaria de te propor um desafio e um convite que era o de me fazeres companhia numa viagem que pretendo fazer à Asia.
    Penso que com a tua experiência de viajar sozinha tenhas alguns truqes, ideias e vivências que ao longo da viajem me fosses ensinando, por assim dizer.
    Eu já conheço Tailandia e Malasia. O meu objetivo era ir por exemplo à Indonesia ou China ou até Vietnam. Aceito no entanto qualquer outra sugestão tua.
    Deixo à tua consideração e caso tenhas interesse passariamos depois à segunda fase que era o de discutirmos datas e o destino.
    Espero que não me leves a mal esta ousadia mas tal como disse gostaria de viajar com alguem que ainda não conheça e que ao mesmo tempo tenha alguma experiencia em viajar.
    Podes-me procurar no Facebook através do email marcoalcosta@msn.com.
    Um beijinho para ti e aguardo que me digas algo.
    Fica bem.
    Marco

  11. Oi, Fernanda!

    Adorei seu post! veio na hora certa para mim!
    Estou planejando ir ao Leste Europeu sozinha. Na verdade, sera a minha primeira viagem sozinha, por longo tempo!
    Voce ja foi ao Leste?
    Estou pensando em ir a Viena, Praga, Budapeste e Bratislava! Apos ir ao leste, vou a Bristol e Londres…

    Bjos

  12. Oi Fernanda,

    Me chamo Rafaela, tenho 22 anos, moro em Brasília e estou me formando agora e minha comemoração de formatura será uma viagem *-* Escolhi Buenos Aires em Janeiro de 2014. Espero ter feito uma excelente escolha, rs.
    Adorei seu post, estou me sentindo mais motivada, pois irei viajar sozinha. Será minha primeira de muitas viagens sozinha. Pois acredito que temos que ficar um tempo a só, para auto-conhecimento.
    Se puder me dá algumas dicas, será super bem vindas.
    Estou pensando em comprar um pacote pela CVC. Você acha melhor montar uma pacote por uma agência de viagem? Infelizmente sai mais caro, né?!
    Qual bairro você indica, ficar no Centro, Recoleta ou Palermo?
    Sabe de algum Hostel/Albergue legal em Buenos Aires?

    Estou muito ansiosa com a viagem, rsrs.

    Bjs

  13. Oi Fernanda! Só queria dizer como é bom ler coisas como as que você escreveu nesse post depois de ouvir de todos coisas do tipo “vc está muito errada, muito enganada, deveria estar pensando numa especialização, na sua profissão, depois vai se arrepender, vc vai ser roubada, estuprada, prostituída, vai ficar sem emprego, como é que vc acha que vai pagar essa viagem, vc com seu narizinho empinado acha que sabe de tudo, depois não vai dar certo e vc não vai querer voltar porque não vai conseguir ceder ao orgulho e assumir que fracassou, vc sequer está em suas plenas condições psicológicas pra fazer uma loucura dessas, se eu não tivesse deixado vc sair de casa nada disso estaria acontecendo, a gnt luta e batalha e sofre tanto pra dar o de melhor pra vcs pra depois ter um desgosto desses!!!” e outras do tipo que nem quero ficar me lembrando mais… nem preciso dizer que essas palavras vieram dos meus pais. Fui tomar banho quando meu irmão entra no quarto e diz “seguinte, se vc quer fazer isso aí, eu acho que vc tem que fazer e pronto, só toma muito cuidado tá?”. Também não preciso dizer como foi bom ouvir isso dele. Ele só tem 15 anos… e depois, encontrar pessoas que como vc dedicam seu tempo pra compartilhar experiências tão bacanas, não tem preço. Deu pra imaginar como me sinto com medo já que tudo que ouço dos meus pais a vida inteira tem o teor que descrevi ali em cima… só não sinto mais medo do que a vontade de chutar tudo no meio dessa crise de identidade e de profissão que eu tô passando agora. As palavras deles me serviram mais como gás do que desincentivo. Então, muito obrigada! E se não for pedir muito, será que vc poderia também dar alguma luz no que diz respeito à segurança enquanto viaja sozinha? Grande abraço e muita luz no seu caminho!

    • Mariana,
      Tive problemas no Oriente Médio, mais precisamente no Líbano (até tem um post aqui contando a triste história). Mas, de maneira geral, acho MUITO mais tranquilo viajar fora do Brasil do que dentro. Tirando a Índiae alguns países muçulmanos acho que é bem seguro. Europa, EUA, Oceania pode ir sem medo.

  14. Olá Fernanda,
    Parabéns pelo blog!Gostaria de saber como foi estar sozinha no ano novo,se vc ficou meio triste ou se tirou de letra.Pergunto pq pretendo viajar para a Europa entre Nov e janeiro,ainda não decidi,devo ficar pelo menos 2 meses,e me surgem várias questões:se não vai me dar muita nostalgia,se por acaso eu não ficar num hostel se vou ficar isolada,e se vou sentir muito frio.Ja fui para a Europa,porém não sozinha(estava com uma amiga) e não sei se foi pq tinha
    cia,mais não fiz amizades e fiquei com essa cisma.Costumo viajar sozinha no Brasil,mais não faço necessariamente um planejamento para conhecer pessoas,deixo acontecer e no geral curto ficar sozinha.Quando vc viaja vc sempre conhece alguém ou ja aconteceu de vc ficar por um periodo sozinha mesmo?

    Sucesso!
    Gabriela

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>