Muita gente não sabe da existência de um visto chamado Working Holiday Visa que é basicamente um visto de cooperação entre alguns países e a Austrália e permite que jovens trabalhem em tempo integral e de forma legal nos países.

Fiquei sabendo do Working Holiday Visa quando morava em Portugal. Uma amiga que também tinha cidadania italiana comentou algo comigo e eu fui pesquisar a respeito.

O tempo passou e eu resolvi aplicar para pegar meu Working Holiday Visa. Existem pouquíssimas informações em português e não tive problemas para tirar o visto, mas como muita gente já me perguntou por e-mail, resolvi fazer um post explicativo.

Quais nacionalidades podem pedir esse visto?

Bélgica, Canadá, Chipre, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Hong Kong, Irlanda, Itália, Japão, Coréia, Malta, Holanda, Noruega, Suíça, Taiwan e Reino Unido.

Atenção – brasileiros não estão na lista. Outros países assinaram recentemente (2015) acordo para esse visto, então consulte a fonte oficial. Site: http://www.immi.gov.au/Visas/Pages/462.aspx

Quem pode pedir esse visto?

Jovens de 18 a 30 anos das nacionalidades acima citadas que estejam interessados em ficar até 12 meses na Austrália.

Importante – você já tem que ter completado 18 anos no dia da aplicação e não pode ter completado 31 anos no dia da aplicação.

O que o visto Working Holiday permite?

– Permanência de até 12 meses na Austrália,

– Pode entrar e sair da Austrália quantas vezes quiser durante o período de validade do visto,

– Pode trabalhar na Austrália até 6 meses com cada empregador,

Atenção – o visto é válido por 1 ano, mas você só pode trabalhar 6 meses com cada empregador. Como o nome do visto diz, é um visto de férias – trabalho. Ou seja, é para você arranjar empregos temporários e passar um tempo viajando no país.

– Pode estudar até 4 meses com esse visto.

Quanto custa o Working Holiday Visa ?

A$365

Pode renovar o visto?

Sim, desde que você tenha trabalhado pelo menos 3 meses no que eles chamam de trabalho específico no interior da Austrália. Por exemplo, se você passou 3 meses colhendo frutas. Fique atento ao que eles consideram interior. É bom ler no site da imigração.

É fácil arranjar emprego com esse visto?

Vou ser sincera, mas a Austrália está cheia de europeus, principalmente irlandeses com esse visto. E eles têm inglês como língua nativa e topam qualquer tipo de trabalho (construção, fazendas, etc.). Não espere arranjar um super emprego na sua área por lá (a não ser que você trabalhe com contabilidade ou TI), porque a concorrência é grande e os empregadores têm um certo preconceito com esse visto.

Esse visto tem a fama de ser um visto para jovens europeus que querem arranjar uns bicos, ganhar uma grana, comprar uma van usada e viajar pelo país.

Trabalhei num escritório, numa agência de intercâmbio, mas tive sorte. Fui indicada por uma amiga e só por isso consegui o emprego.

Tentei durante meses emprego na minha antiga área de trabalho (marketing). Fui chamada para diversas entrevistas, em ótimas empresas, mas eles sempre me falavam que com o visto que eu tinha, não dava para me contratar.

Você recomenda o visto?

Se você tem alguma das cidadanias e pode tirar, sim. Porque é muito mais barato que o visto de estudante e você pode trabalhar quantas horas quiser por semana.

Onde encontrar informações sobre o visto?

Melhor site é o da imigração. http://www.immi.gov.au/visitors/working-holiday/417/

Working Holiday Visa Austrália

Está todo em inglês, mas também vou ser sincera – se você não fala nada de inglês, melhor ir para a Austrália com visto de estudante, aprender a língua e depois aplicar para esse visto.

Vale a pena pagar uma empresa para fazer o processo para mim?

Acho que não vale a pena. Fiz o meu processo sozinha, direto no site da imigração e em menos de 24 horas o visto estava no meu e-mail.

Atenção – o visto é eletrônico. Eles não colam nenhum selo no seu passaporte. Pode ir tranquilo, porque o sistema da Austrália é todo informatizado e eles sabem exatamente qual tipo de visto você tem. O visto está vinculado ao número do passaporte que você informou no momento da aplicação.

Todas as informações desse post foram retiradas do site da Imigração Australiana. Entendam que eu não sou especialista em imigração, não trabalho com isso e não posso ficar resolvendo dúvidas individuais por e-mail. Escrevi esse post para tentar ajudar, mas baseado nas minhas experiências.

Caso você tenha uma dúvida relevante e que não está respondida nesse post, por favor, deixe um comentário abaixo. Se eu souber, respondo.

Veja tudo que já foi publicado da Austrália

 
Lembrou do seguro viagem? Ele é muito importante e obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado de Schengen e também em Cuba e Venezuela. Nos demais países também é recomendável a contratação, pois não podemos prever incidentes. Leia sobre minha internação na Tailândia. No caso dos Estados Unidos, por exemplo, o custo médico diário de uma internação fica na faixa dos U$2.000 (caríssimo). Para os EUA a contratação de um seguro com cobertura de U$1 milhão não é exagero. Além disso, o seguro é super útil nos casos de cancelamento de viagem e extravio de bagagem (para citar alguns exemplos). Uso o seguro da Assist Card (vendido com desconto pela Real Seguros) há anos. Precisei utilizar 4 vezes durante minha volta ao mundo e sempre fui muito bem atendida. Você pode cotar com eles sem compromisso e, caso opte pela contratação, pode pagar em 6 vezes sem juros no cartão ou com desconto de 5% no pagamento à vista.
Cada vez que você reserva algo com um dos nossos parceiros recebemos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter atualizado e com novas dicas de viagem. Seguro viagem geral 728x90