Em janeiro, escrevi o post “Atos de Gentileza”. Decidi encarar uma vibe meio Amelie Poulain e fiz uma lista com pequenos atos de gentileza. O item 6 da minha lista era:

Mais paciência com as pessoas que me pedem para trazer só uma “coisinha” quando viajo

Confesso que ano passado eu só informava que estava indo viajar para fora do país quando já tinha voltado. Isso para evitar os pedidos de sempre de: “só me traz um perfume do Duty Free”. Mas este ano farei diferente e darei uma chance. Só que no primeiro pedido de “me traz um iphone”, a pessoa ficará banida da minha lista.

E eu realmente estava disposta a cumprir esse item. Tanto é que perguntei para várias pessoas se elas queriam que eu trouxesse alguma coisa da Europa. E realmente trouxe. Só que dessa vez algo inédito aconteceu: fizeram encomendas e desapareceram depois que voltei. Sendo assim, achei válido dar algumas pequenas dicas para você, viajante, que se ofereceu para trazer alguma encomenda para alguém e para você, pedinte, que fez uma encomenda para algum viajante.

encomendas de viagem

Foto: Shutterstock

Manual das encomendas de viagem

Aos viajantes de plantão

1 – A pessoa realmente merece?

A pergunta mais básica de todas, mas extremamente necessária, porque tem gente que não sabe o significado da palavra noção.

2 – Duty free tem cota

Calcule antes da viagem se você ainda terá cota disponível depois que comprar as bebidas alcoólicas do pai, do tio, do irmão, do cachorro, do papagaio, das maquiagens da irmã, da mãe e os chocolates da avó e dos colegas de trabalho.

Dica amiga: traga garrafas só para pessoas muito, mas muito próximas mesmo, porque é um empenho ficar carregando o volume extra (principalmente se você irá fazer conexão).

3 – Cobre adiantado

Sinceramente, eu não curtia muito essa história de cobrar adiantado, até porque pago tudo no cartão de crédito, mas diante dos calotes recebidos, creio que essa é a melhor opção. Já percebi que muitos desistem de pedir para você trazer algo quando você pede o dinheiro adiantado.

4 – Amigos, amigos, encomendas à parte

Bom deixar claro para os amigos, familiares, colegas de trabalho e amigos dos amigos que sua profissão não é muambeiro. Além disso, acho importante lembrar todo mundo que, viagem, na maioria das vezes, é um momento de lazer e tudo que você não quer é perder horas preciosas das suas férias procurando determinada loja para comprar só aquela “coisinha” que alguém pediu.

Aos que pedem encomendas

1 – Bom senso

Mantra indispensável. Convém ler com carinho o item 4 acima. Se você tem certeza que o viajante irá passar por determinado outlet/loja/farmácia/livraria, ok. Mas se a sua encomenda for muito específica, lembre que o viajante em questão irá perder tempo procurando a sua encomenda.

2 – Pergunte se ele precisa do dinheiro adiantado

São raras as vezes que eu peço algo para alguém, mas recentemente pedi um shampoo para uma prima que foi para os Estados Unidos. Perguntei se ela queria o dinheiro adiantado e ela disse que preferia receber em real na volta. Acho importante esse tipo de “acerto”, pois nunca sabemos das condições financeiras de quem está viajando. Até porque viajar não é sinônimo de riqueza (para muitos sim, mas para nós que temos prioridades, não).

E se mesmo com essas dicas tudo der errado: Keep calm and “venda ou compre no Mercado Livre”.

Alguém mais já passou por alguma situação constrangedora trazendo encomendas de viagem ou pedindo encomendas para alguém?

 
Lembrou do seguro viagem? Ele é muito importante e obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado de Schengen e também em Cuba e Venezuela. Nos demais países também é recomendável a contratação, pois não podemos prever incidentes. Leia sobre minha internação na Tailândia. No caso dos Estados Unidos, por exemplo, o custo médico diário de uma internação fica na faixa dos U$2.000 (caríssimo). Para os EUA a contratação de um seguro com cobertura de U$1 milhão não é exagero. Além disso, o seguro é super útil nos casos de cancelamento de viagem e extravio de bagagem (para citar alguns exemplos). Uso o seguro da Assist Card (vendido com desconto pela Real Seguros) há anos. Precisei utilizar 4 vezes durante minha volta ao mundo e sempre fui muito bem atendida. Você pode cotar com eles sem compromisso e, caso opte pela contratação, pode pagar em 6 vezes sem juros no cartão ou com desconto de 5% no pagamento à vista.
Cada vez que você reserva algo com um dos nossos parceiros recebemos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter atualizado e com novas dicas de viagem. Seguro viagem geral 728x90