Escolher onde ficar em Sydney exige bastante pesquisa, pois os hotéis são bem caros e nem sempre o preço acompanha a qualidade. A vantagem é que Sydney tem algumas ótimas regiões para hospedagem e vou detalhar aqui, brevemente, cada uma delas. Lembrando que se você for para Sydney na alta temporada (verão) e altíssima temporada (réveillon) é primordial reservar o hotel com antecedência. Ah! E prepare-se para gastar ainda mais.

Onde ficar em Sydney: melhores bairros centrais

Minha opinião é que a melhor área para se hospedar em Sydney é a área central que, por sinal, é enorme e dividida em alguns bairros.

Circular Quay

Eu acho que essa é a melhor região para se hospedar em Sydney. Os hotéis ficam perto da estação de trem de mesmo nome (com linha que vai para o aeroporto sem baldeação) e perto dos pontos turísticos mais famosos da cidade: Opera House e Harbour Bridge.

onde ficar em sydney

 

Além disso, Circular Quay garante fácil acesso via ferry para Darling Harbour, Manly, Milsons Point e Watsons Bay. E o centro da cidade fica a uma caminhada de 15-20 minutos. Para quem tiver disposição para caminhar, dá para fazer muita coisa a pé nessa região.

Circular Quay é realmente o “crème de la crème” de Sydney. Os principais hotéis de luxo estão nessa área e obviamente os preços acompanham a localização, a comodidade, o nível de conforto e a vista.

Sugestão de hotéis em Circular Quay: Four Seasons Sydney, Shangri-La, Sydney Harbour Marriott, InterContinental Sydney.

The Rocks

Se ficar em Circular Quay é inviável, outra alternativa tão boa quanto é ficar em The Rocks, do ladinho. Foi a minha escolha. Os hotéis da região são mais baratos que os de Circular Quay e a distância é pequena.

Optei pelo Holiday Inn Old Sydney, a uns 7 minutos a pé da estação de trem de Circular Quay (e um pouquinho, bem pouco mesmo de subida). O hotel é um pouco antigo, mas achei o quarto espaçoso e limpo. Não gostei da banheira com cortina no quarto, mas a vista do terraço (principalmente em época de Vivid Sydney) acabou compensando.

onde ficar em sydney

Vivid Sydney do terraço do Holiday Inn Old Sydney

O forte do Holiday Inn é a localização (em 1 minuto a pé você está na Harbour Bridge) e o terraço que realmente tem uma vista matadora da Opera House.

 

onde ficar em sydney

Do terraço do Holiday Inn Old Sydney

Outra opção muito boa na região (um pouco mais de caminhada e um pouco mais de subida) é o hostel YHA Sydney Harbour. O albergue oferece quartos coletivos a preços bem amigáveis e também quartos privados. Ele também tem um terraço e pelas fotos a vista é tão bonita quanto o do Holiday Inn.

CBD (City) e Haymarket

O CBD (Central Business District), também conhecido como City tem a vantagem de ser perto de praticamente tudo e se não for tão perto, ter ônibus ou trem “na porta” para o lugar que você quer ir. Uma região repleta de arranha-céus, shoppings, restaurantes, lojas, cafeterias e parques.

Dica – veja se o hotel fica próximo a uma das seguintes estações de trem: Central, Town Hall, Wynyard, Martin Place, St James e Museum.

Eu já fiquei no hostel Base na Kent St. É um albergue razoável, mas com perfil “festeiro”. Tem um bar ao lado e dependendo do quarto dá para escutar a “bagunça” do bar.

Sugestões de hotéis: Sydney Hotel CBD,  Sheraton on the Park, Primus Hotel Sydney, QT Sydney, Novotel Sydney Central, Pullman Sydney Hyde Park. 

Sugestões de hostels (albergues): YHA Sydney Central, Wake Up!, Railway Square YHA.

Darling Harbour

Gosto muito da região de Darling Harbour, apesar de não ser tão bem servida de transporte público e ser um pouco pega-turista. Fica a uns 15 minutos a pé da City, mas para quem vem do aeroporto via transporte público a logística não é tão fácil como quem vai ficar em um hotel próximo a uma estação de trem. A vantagem é que é uma região linda e fica em uma área bastante animada, com bares, restaurantes e shopping.

Sugestões de hotéis em Darling Harbour: Ibis Darling Harbour, Novotel Darling HarbourHyatt Regency Sydney.

onde ficar em sydney

Darling Harbour

Kings Cross & Potts Point

Para quem procura hospedagem mais em conta, curte agito e não se incomoda com os inúmeros bares e clubes de striptease, a região de Kings Cross e Potts Point é a melhor pedida em Sydney. Dá para ir a pé para a city (uns 15 minutos de caminhada).

Para quem quer realmente economizar e quer ficar em hostel (albergue): Blue Parrott, Original Backpackers. 

Já para quem quer mais conforto, as melhores opções são o Holiday Inn Potts Point, Simpsons of Potts PointMacleay Hotel e o Regents Court. 

 

Onde ficar em Sydney: praias

Se o objetivo da viagem é curtir as praias, surfar ou algo próximo disso, pode ser que a hospedagem nas praias seja mais vantajosa. Como as praias não são centrais, será necessário o uso de transporte público e/ou táxi, uber, carro para se locomover para os principais pontos turísticos.

Bondi Beach

Bondi é a praia mais famosa de Sydney. É uma área bastante animada e com estrutura. Sugestões de hospedagem em Bondi: Bondi Beachouse YHAAdina Apartment Bondi BeachHotel Bondi.

onde ficar em sydney

Bondi Beach

Coogee

É um pouco mais distante do centro do que Bondi e muito mais relax que sua vizinha. Sugestões de hospedagem em Coogee: Coogee Sands, Dive Hotel, Coogee Bay Hotel.

Dica: você pode fazer uma caminhada pela costa de Bondi para Coogee e vice-versa. Eu prefiro começar por Coogee e terminar em Bondi. A caminhada oferece paisagens dignas de filme. Veja como é a caminhada de Bondi para Coogee.

 

Manly

Para quem quer aproveitar as praias do outro lado da baía, Manly é a praia com mais estrutura. Sugestão de hospedagem em Manly: Manly Bunkhouse, Quest ManlyNovotel Sydney Manly Pacific.

onde ficar em sydney

Manly

  
Lembrou do seguro viagem? Ele é muito importante e obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado de Schengen e também em Cuba e Venezuela. Nos demais países também é recomendável a contratação, pois não podemos prever incidentes. Leia sobre minha internação na Tailândia. No caso dos Estados Unidos, por exemplo, o custo médico diário de uma internação fica na faixa dos U$2.000 (caríssimo). Para os EUA a contratação de um seguro com cobertura de U$1 milhão não é exagero. Além disso, o seguro é super útil nos casos de cancelamento de viagem e extravio de bagagem (para citar alguns exemplos). Uso o seguro da Assist Card (vendido com desconto pela Real Seguros) há anos. Precisei utilizar 4 vezes durante minha volta ao mundo e sempre fui muito bem atendida. Você pode cotar com eles sem compromisso e, caso opte pela contratação, pode pagar em 6 vezes sem juros no cartão ou com desconto de 5% no pagamento à vista.
Cada vez que você reserva algo com um dos nossos parceiros recebemos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter atualizado e com novas dicas de viagem. Seguro viagem geral 728x90