Muita gente já me perguntou como deve fazer a imigração na Europa quando tem um passaporte europeu. E acho que é uma dúvida recorrente e causa confusão, porque até minha mãe já me perguntou isso.

Passaporte Europeu: imigração

1) Ter dado entrada num processo de reconhecimento de cidadania em algum consulado do Brasil não faz de você um italiano/português, etc. O processo precisa ter sido aprovado, registrado para aí você ter direito a fazer o passaporte.

Atenção – passaporte não é cidadania. Passaporte é um documento de viagem. Você pode ser italiano e não ter passaporte, por exemplo. Porém, ter passaporte europeu oferece alguns vantagens.

2) Se você já teve sua cidadania aprovada e pretende viajar, é bom agendar para fazer seu passaporte. Vou falar do procedimento que eu conheço que é o italiano, ok?

Eu fiz minha cidadania na Itália, em 2005, com a ajuda de parentes que ainda moram lá. Meu processo foi super rápido e em menos de 2 meses eu já estava registrada no Comune (prefeitura) e já tinha todos os documentos necessários para fazer meu passaporte. Fiz o meu passaporte na Questura (seria o equivalente à nossa PF).

Minha família continuou na fila do Consulado Italiano de Curitiba e a cidadania deles saiu só no ano passado. O consulado mandou um e-mail com dupla interpretação. Dava a entender que ainda faltava alguma coisa, mas no fundo já tava tudo certo e todo mundo já podia agendar para fazer os passaportes. Descobri isso com o famoso “jeitinho”. Nada como conhecer alguém que conhece alguém que trabalha no Consulado.

Já adianto que ter a cidadania reconhecida no Consulado de Curitiba é um processo demorado e tirar o passaporte também é. Eles liberam poucos horários por dia e você tem que literalmente ficar grudado na tela do computador para conseguir um desses horários.

Então, se você ainda não tem seu passaporte e a viagem já está marcada, agilize. Eles não dão prioridade para quem tem viagem marcada.

3) Com o passaporte em mãos, você tem que pensar o seguinte. No Brasil, você é brasileiro e fora do Brasil você é europeu. Na prática, significa que você só vai usar o passaporte brasileiro no Brasil. Mostre para a PF aqui, guarde e só lembre dele de volta quando estiver voltando para o Brasil para mostrar para a PF de volta.

Chegando na Europa, você vai direto para a fila dos europeus (normalmente é a mais vazia) e vai mostrar o seu passaporte europeu. 

Se você fizer tudo isso, não vai precisar apresentar seguro de saúde, comprovante de hospedagem, etc. porque você tem os mesmos direitos de quem mora lá. Evitará uma lista de documentos necessários para viajar para a Europa.

Mas é importante lembrar que se você tem o passaporte europeu e seu namorado (a), esposo (a), companheiro (a) de viagem não tiver, vocês terão que fazer imigração em filas separadas. Um vai para a fila dos europeus e o outro para a fila dos não europeus.

Olha, eu nunca tive problemas na imigração na Europa e basicamente eles só conferiam se meu passaporte italiano era verdadeiro. Mas já escutei relatos de pessoas que tiveram que explicar a dupla cidadania para os agentes de imigração.

Bom, não é proibido por lei e é uma prática até comum, então case perguntem algo, é só falar que nasceu no Brasil, mas também tem direito a outra cidadania.

O importante é não confundir os procedimentos. No Brasil você usa o passaporte brasileiro e na Europa o passaporte europeu. Simples assim!

 


Lembrou do seguro viagem? Ele é muito importante e obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado Schengen e também em Cuba e Venezuela. Nos demais países também é recomendável a contratação, pois não podemos prever incidentes. Leia sobre minha internação na Tailândia. No caso dos Estados Unidos, por exemplo, o custo médico diário de uma internação fica na faixa dos U$2.000 (caríssimo). Para os EUA a contratação de um seguro com cobertura de U$1 milhão não é exagero. Além disso, o seguro é super útil nos casos de cancelamento de viagem e extravio de bagagem (para citar alguns exemplos). Uso o seguro da Assist Card há anos (faça sua cotação). Precisei utilizar 4 vezes durante minha volta ao mundo e sempre fui muito bem atendida. Você pode cotar com eles sem compromisso e, caso opte pela contratação, ainda tem um desconto extra de 5% de desconto utilizando o cupom PRECISOVIAJAR5.
Cada vez que você reserva algo com um dos nossos parceiros recebemos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter atualizado e com novas dicas de viagem.   Europa 1