Escolher uma máquina fotográfica não é uma tarefa tão simples pois envolve diversos fatores, como conhecimento de fotografia, qual será a principal utilização da câmera, preço, tamanho, marca, etc.

Sem querer desanimar ninguém, mas nem a melhor câmera do mundo é capaz de fazer alguém ser um bom fotógrafo. Perdi as contas de quantas vezes pedi para alguém pendurado com uma super máquina fotográfica no pescoço tirar uma foto minha e a foto ficar uma verdadeira desgraça.

Como escolher uma máquina fotográfica ideal para sua viagem

Como sou apaixonada por fotografia mesmo sendo bem amadora, admito que me dá um certo desespero ver pessoas viajando sem máquina fotográfica. Como assim? Para mim é o principal item de cada viagem. Me dá pavor pensar em viajar e não voltar com zilhões de fotos na bagagem. Entendo que hoje temos excelentes smartphones (eu tiro muitas fotos com o meu), mas nada substitui uma boa câmera. Então, como escolher a máquina fotográfica certa para a sua viagem?

Seu estilo de viagem

Isso vai influenciar muito na escolha da sua câmera. Se você curte aventuras, mergulhar (ou outras atividades que envolvam bastante água) é bom considerar a compra de uma GoPro. Se a ideia é gravar muitos vídeos é bom considerar a compra de uma câmera que filme em full HD. O quanto de peso extra você pode carregar na sua viagem? Tudo bem levar um case só para a câmera e lentes? Ou o que você procura é uma câmera que caiba no bolso?

Outro fator a levar em consideração é o lugar a ser visitado. Ele é seguro? Dá para sair com uma super DSLR pendurada no pescoço sem medo de ser roubado?

escolher uma máquina fotográfica

DSLR. Foto: Shutterstock

Preço

Preço é o principal fator na escolha da sua câmera fotográfica para viagem. O mais fácil é definir um orçamento e ir atrás dos fatores que você julga essenciais que sua próxima câmera tenha: quantidade de megapixels, capacidade para filmar em full HD, zoom, autonomia da bateria, etc.

Point and Shoot x Superzoom x DSLR

Agora você precisa definir qual máquina fotográfica vai comprar. Novamente, não adianta comprar uma câmera caríssima achando que as fotos ficarão perfeitas se você não souber operar a câmera.

Point and Shoot

São as câmeras fotográficas mais simples e mais baratas do mercado. Como o nome diz você aponta e tira a foto. É uma câmera para iniciantes mesmo. As vantagens são: o preço e tamanho super reduzido. As desvantagens: baixa qualidade das fotos em ambiente com pouca luz e limitação total por parte do fotógrafo.

É o tipo de câmera que eu tinha para deixar na bolsa e tirar fotos aleatórias do dia a dia, mas isso não é mais necessário com as ótimas câmeras dos smartphones.

escolher máquina fotográfica

Point and Shoot. Foto: Shutterstock

Superzoom

As duas máquinas fotográficas que tenho hoje se enquadram nessa categoria, embora uma seja “bridge” (modelo maior e mais robusto, porém com lente fixa) e outra compacta. Na minha opinião, essa é a melhor opção para quem gosta de fotografia, mas nunca fez curso (meu caso). Lendo com atenção o manual da câmera e praticando bastante consegue-se ótimas fotos.

escolher câmera fotográfica

Imagem: Shutterstock

DSLR

São as câmeras profissionais, que permitem troca de lentes e gerenciamento de todas as configurações de disparo. Para quem sabe operar o equipamento e/ou já fez curso ou curte muito fotografia não há dúvidas que essa é a melhor opção já que o sensor é muito maior do que dos outros modelos de câmeras (e o sensor é o que faz a diferença em uma máquina fotográfica).

O grande problema da DSLR (como você já deve ter adivinhado é o preço). Além da compra do “esqueleto” você tem que comprar as lentes (dependendo do modelo são verdadeiras fortunas).

Marcas

Existe uma rivalidade eterna entre Nikon e Canon e você irá achar apaixonados pelas duas marcas. Quando estava pesquisando a compra da minha nova máquina fotográfica para viagens conversei com diversos amigos adoradores de fotografia e caí nos mais variados fóruns e a conclusão que cheguei é: sempre fui fã da Sony e Panasonic. risos. Porém, admito que fiquei muito tentada a comprar a Canon GX1 Mark e só não comprei porque estava totalmente fora das minhas possibilidades financeiras.

Brincadeiras à parte, eu só tive câmeras da Sony e Panasonic. Acabei optando pela compra da câmera compacta Panasonic DMC-TZ70  por ser muito fã da lente Leica e também por já estar familiarizada com a marca.

como escolher uma máquina fotográfica

Algumas fotos tiradas com a Panasonic TZ70

Praticamente todas as fotos já postadas aqui do blog foram tiradas com a Panasonic DMC-FZ100, tirando as da África do Sul que foram tiradas com uma Sony que eu amava e infelizmente foi roubada quando assaltaram a casa onde eu morava. Eu amo demais a Panasonic FZ100, mesmo já sendo bem velhinha (5 anos). Foi a FZ100 que me acompanhou durante a volta ao mundo. Ela tem tudo o que eu julgo essencial em uma câmera: estabilizador, visor EVF, controle e foco manual, produção de arquivos RAW, flash externo, bom zoom, tela LCD giratória, detector de faces, gravação de vídeos em Full HD e boa autonomia da bateria.

Fotos tiradas com a Panasonic

Fotos tiradas com a Panasonic DMC-FZ100

Tamanho e Peso

Foram esses fatores que me fizeram optar pela compra da Panasonic DMC-TZ70. Como eu disse,  amo a minha máquina fotográfica DMC-FZ100, mas não aguentava mais ter que carregá-la em um case separado ou ter que sair sempre de mochila nas costas porque ela não cabe na bolsa e é pesadinha.

Zoom e Abertura

Toda lente de máquina fotográfica possui uma abertura e é por meio dessa abertura que a imagem consegue chegar ao sensor e capturar uma foto. Quanto maior o número, menor é a abertura. Esse número você consegue ver na própria lente da câmera. A grande pegadinha é que quanto menor for o número na lente, melhor será a qualidade das fotos já que um número pequeno significa uma melhor qualidade da lente e do sensor. E acredito que você já tenha imaginado que quanto menor o número mais cara será a câmera.

As câmeras DSLR permitem o ajuste dessa abertura e é por isso que conseguimos fotos com tantos efeitos diferentes, como o fundo desfocado, por exemplo.

No caso do zoom (para quem escolheu a câmera zuperzoom) quanto mais, melhor.

Wi-fi

Nos dias “conectados” de hoje é sempre bom ter uma câmera com wi-fi embutido para conseguir transmitir as fotos para o celular.

Bateria

Outro item super importante a ser levado em consideração: a autonomia da bateria. Não adianta nada ter a “melhor máquina fotográfica do mundo” se a bateria não dura nada.

Onde comprar a máquina fotográfica

Infelizmente o leque de câmeras fotográficas no Brasil é mega limitado e os preços são abusivos. A câmera que eu comprei, por exemplo, nem é vendida aqui. O ideal é pesquisar os modelos na internet e deixar para efetuar a compra durante a viagem internacional. Nos Estados Unidos os preços são realmente imbatíveis, mas também é possível encontrar algumas barganhas na Europa.

Novamente, escolher uma máquina fotográfica ideal para suas viagens não é tarefa fácil e envolve muita pesquisa. A boa notícia é que há muitos modelos disponíveis no mercado e certamente um será perfeito para a sua próxima viagem.

Importante

Lembrou do seguro viagem? Ele é muito importante e obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado de Schengen e também em Cuba e Venezuela. Nos demais países também é recomendável a contratação, pois não podemos prever incidentes. Leia sobre minha internação na Tailândia. No caso dos Estados Unidos, por exemplo, o custo médico diário de uma internação fica na faixa dos U$2.000 (caríssimo). Para os EUA a contratação de um seguro com cobertura de U$1 milhão não é exagero. Além disso, o seguro é super útil nos casos de cancelamento de viagem e extravio de bagagem (para citar alguns exemplos). Uso o seguro da Assist Card há anos (faça sua cotação). Precisei utilizar 4 vezes durante minha volta ao mundo e sempre fui muito bem atendida. Você pode cotar com eles sem compromisso e, caso opte pela contratação, ainda tem 5% de desconto utilizando o cupom PRECISOVIAJAR5.
  Cada vez que você reserva algo com um dos nossos parceiros recebemos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter atualizado e com novas dicas de viagem. Comparar