Londres é a minha cidade preferida no mundo todo e eu recomendo a visita para todos. É uma cidade fascinante, cheia de história e com atrações para todos os gostos. Se você está com viagem marcada para lá, veja tudo que é bom saber antes de viajar para Londres.

Dicas úteis antes de viajar para Londres

Brasileiros precisam de visto de turismo para viajar para Londres?

Brasileiros não precisam de visto de turismo para viagens com duração de até 6 meses. A entrada é concedida na hora por um agente de imigração. A entrada por Londres é considerada uma das mais “difíceis” da Europa, portanto leve toda a documentação necessária para não ter problemas na entrada.

Cidadãos da União Europeia têm, pelo menos por enquanto (ainda não se sabe quais serão os efeitos do Brexit), livre acesso ao Reino Unido e podem permanecer por tempo indeterminado. Há uma fila especial na imigração para cidadãos do Reino Unido e União Europeia.

Voos para Londres

As companhias British Airways e Latam têm voos diretos para Londres. Os voos que chegam do Brasil normalmente param no aeroporto Heathrow. Veja como ir do Heathrow ao centro de Londres.

Qual moeda levar para Londres?

A moeda do Reino Unido é a libra esterlina. Eu prefiro comprar libras aqui no Brasil e levar para lá para não perder duas vezes na conversão (comprando dólar e/ou euro e depois trocando dólar e/ou euro para libra, por exemplo).

viajar para londres

Libra esterlina. Foto: Shutterstock

Quanto custa viajar para Londres?

Não adianta tentar argumentar. Infelizmente Londres é uma cidade cara. Os principais itens que encarecem uma viagem para Londres são acomodação e transporte público. Para nossa sorte, muitas atrações são gratuitas em Londres (veja 85 atrações grátis em Londres).

Para viajantes bem econômicos é possível gastar £50 a 70/dia, ficando em hostels (albergues) em quartos compartilhados e comendo sanduíches do supermercado.

Com um pouco mais de conforto é possível gastar £100/dia (principalmente se estiver acompanhado e tiver alguém para dividir o quarto de hotel, por exemplo).

Já para quem quer uma viagem realmente boa, se hospedar em um hotel legal e comer em restaurantes legais, espere gastar por volta de £180 a £200/dia.

Qual a melhor época para viajar para Londres?

Os meses mais movimentados e de alta temporada em Londres são os meses de verão. Os dias são mais longos (anoitece às 22h) e muitos festivais acontecem na cidade. A cidade fica lotada e os preços obviamente sobem.

A média temporada é durante os meses de primavera e outono (abril e maio, setembro e outubro). Os parques ficam super coloridos. Eu adoro viajar para a Europa durante a primavera e outono. Os preços não são tão altos e a temperatura ainda é relativamente agradável.

Já a baixa temporada é no inverno. Os dias são bem mais curtos (16h30 já é noite) e o frio pode realmente atrapalhar os passeios.

O que eu digo é: se tiver a oportunidade de conhecer Londres, conheça! Não interessa a época. Londres é uma cidade incrível e com atrações para agradar todo mundo. Já diria Samuel Johnson:  “O homem que se cansa de Londres, se cansa da vida”.

Natal em Londres

Uma coisa que é super importante levar em consideração se você está pensando em passar o natal em Londres é que o transporte público não funciona no dia de natal: 25 de dezembro. Quando fui para Londres pela primeira vez era natal e tive que concentrar meu roteiro do dia 25/12 em atrações próximas ao hotel onde eu estava hospedada. No dia 26 de manhã o transporte volta a funcionar, mas com serviço reduzido.

Se você estiver pensando em fazer compras de natal espere o Boxing Day no dia 26/12. As lojas fazem boas promoções.

O que é bom levar na mala

É realmente essencial levar um adaptador universal, porque as tomadas em Londres possuem três pinos regulares. Se não encontrar no Brasil coloque na lista para comprar assim que desembarcar. Caso contrário, ficará com todos os eletrônicos descarregados.

viajar para londres

Tomadas de Londres. Foto: Shutterstock

Também acho que nunca é demais levar um guarda-chuva e um casaco (mesmo que vá no verão). O clima em Londres é realmente louco e não é brincadeira quando falam que em um dia é possível sentir as quatro estações do ano.

Como Londres é enorme e exige bastante caminhada, também recomendo calçados confortáveis.

É seguro ir para Londres sozinho (a)?

Eu já viajei para Londres sozinha algumas vezes e acho muito tranquilo e muito mais seguro do que qualquer capital brasileira, por exemplo. É óbvio que é sempre bom tomar as devidas precauções e não dar bobeira com a bolsa e/ou carteira e evitar andar em ruas desertas.

viajar para londres

Como ficar conectado na Internet em Londres?

Muitos estabelecimentos (cafés, restaurantes, bares, hotéis, hostels, etc.) oferecem wi-fi grátis. Se a intenção é dar uma conectada rápida ao longo do dia, as conexões de wi-fi grátis já resolvem o problema. Agora se a intenção é ficar o dia inteiro conectado, sugiro a compra de um chip de celular (sim card).  São muitas operadoras: O2, Three, Virgin Mobile, Vodafone, Lebara. Compre um plano pay as you go (o nosso pré-pago). É possível encontrar planos de 1GB de internet por £10.

Transporte em Londres

O transporte público de Londres é super eficiente. Eu particularmente acho que Londres tem o melhor metrô do mundo. É super abrangente, bem sinalizado, bem conectado. E nos lugares onde você não consegue chegar de metrô você chega de ônibus.

viajar para londres

Símbolo do “tube” – metrô

O problema é que o transporte é caro em Londres, bem caro. Por isso, a dica é adquirir o cartão de transporte chamado Oyster, um cartão inteligente e recarregável. Com ele, as passagens ficam mais baratas. Veja como usar o Oyster: 

– Você tem que comprar o cartão. O custo é de £5, mas o valor é reembolsável. Você pode devolver o Oyster nas bilheterias das estações do metrô (e até mesmo em algumas máquinas) e pegar as £5 gastas na aquisição do cartão.  Importante: os créditos do Oyster não expiram nunca, então se você acha que um dia vai voltar para Londres não vale a pena devolver o Oyster.

– Você pode fazer o “top up” (recarga) e usar no esquema  “pay as you go” ( usou, pagou). As passagens são mais baratas e serão debitadas automaticamente do saldo do cartão.

– Você pode comprar um passe (semanal, por exemplo).

viajar para Londres

 

Vale a pena fazer as contas e ver o que vale mais a pena. Fazendo as contas cheguei à conclusão que até 4 dias o passe semanal não vale a pena. Após esse período, vale a pena.

Hospedagem em Londres

Tem opções de hospedagem para todos os bolsos. Já fiquei no hostel Clink 78 (reserve aqui) e também nos hotéis The Melita (reserve aqui) e Qbic Londres (reserve aqui). Recomendo todos.

O mais importante para levar em consideração na escolha da hospedagem em Londres é se o hotel fica próximo do metrô e dentro da zona 1 ou 2. Como já foi dito ali em cima, o transporte público é caro e eu acho não vale a pena pagar a extensão do Oyster para a zona 3.

Seguindo essas recomendações já é meio caminho andado para viajar para Londres sem problemas.

Importante

Lembrou do seguro viagem? Ele é muito importante e obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado de Schengen e também em Cuba e Venezuela. Nos demais países também é recomendável a contratação, pois não podemos prever incidentes. Leia sobre minha internação na Tailândia. No caso dos Estados Unidos, por exemplo, o custo médico diário de uma internação fica na faixa dos U$2.000 (caríssimo). Para os EUA a contratação de um seguro com cobertura de U$1 milhão não é exagero. Além disso, o seguro é super útil nos casos de cancelamento de viagem e extravio de bagagem (para citar alguns exemplos). Uso o seguro da Assist Card há anos (faça sua cotação). Precisei utilizar 4 vezes durante minha volta ao mundo e sempre fui muito bem atendida. Você pode cotar com eles sem compromisso e, caso opte pela contratação, ainda tem 5% de desconto utilizando o cupom PRECISOVIAJAR5.
  Cada vez que você reserva algo com um dos nossos parceiros recebemos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter atualizado e com novas dicas de viagem. Comparar