Home Textos O que fazer com a alta do dólar?

O que fazer com a alta do dólar?

por Fernanda

Atualizado em

Essa é a pergunta do momento: o que fazer com a alta do dólar? E é uma pergunta com muitas respostas. A primeira delas é: depende.

1) Sua viagem já está marcada? Você já tem a passagem? Então não há muito o que fazer a não ser viajar e tentar economizar ao máximo em alguns “setores”. 

Dicas:

– Por experiência própria, os piores dias da semana para comprar dólar (ou euro ou libra) são segunda, terça e sexta, pois são normalmente os dias em que o mercado opera em alta. Lógico que isso não é uma ciência exata, então se o dólar estiver operando em baixa em um desses dias, vale a pena comprar. Acho arriscado levar tudo em dinheiro, mas levaria boa parte até para evitar surpresas desagradáveis no cartão. Outra dica que dou é a de levar um cartão que tenha o fechamento da fatura próximo ao fim da viagem. Já aconteceu comigo de viajar num dia 5, usar cartão com vencimento para a mesma data e sofrer com a oscilação de 1 mês de câmbio.

– Acomodação: esse é o grande vilão das viagens e que consome boa parte do nosso orçamento. Caso ainda não esteja reservado e pago, vale a pena considerar uma opção mais barata de hospedagem. Que tal um hostel (pode até ser quarto privativo)? Ou então partir para uma experiência mais “radical” como o couch surfing (ficar de graça no sofá de alguém)? São boas maneiras de economizar e ainda fazer amigos.

– Transporte: vai alugar carro? É realmente necessário ou dá para se virar no destino só com o transporte público?

– Alimentação: o clássico “almojanta” nunca sai de moda. Nada como um café da manhã reforçado, um lanche comprado no supermercado durante o dia e depois uma refeição em um restaurante. Dica simples, mas que é responsável por uma boa economia.

– Compras: está realmente valendo a pena comprar lá fora com o dólar, euro e libra nas alturas? Será que não compensa comprar aqui, com garantia e parcelado? Melhor ainda: você precisa mesmo comprar? Bom, de qualquer maneira, sugiro usar e abusar dos cupons e também dos sites de compras coletivas.

As dicas acima servem para quem está realmente com os centavos contados. Conheço gente que projetou dólar para a viagem a R$2,8 e agora está desesperado com a cotação de R$3,4 (na casa de câmbio), então vai ter que apertar e muito para conseguir fazer a viagem.

2) A passagem não está comprada?

Esse é o cenário mais fácil. Entendo que todo mundo tem sonhos. Eu, por exemplo, sonho conhecer os países nórdicos, mas ainda não deu (e nem dará tão cedo). A boa notícia é que existem milhares de lugares legais no mundo e muitos deles não estão longe de “casa”. Eu sei que viajar no Brasil é caro. É exatamente por esse motivo que ainda não realizei outro sonho que é conhecer Fernando de Noronha. Mas, caso ainda fique muito caro viajar no Brasil, nós temos excelentes vizinhos que felizmente (para nós) e infelizmente (para eles) estão com uma moeda ainda mais desvalorizada do que o real. Peru e Bolívia são as opções mais baratas aqui na América do Sul, mas Uruguai, Argentina e Colômbia também são boas opções.

Se surgir uma daquelas passagens milagrosas, dá até para voar mais longe e ir para países em que é possível ser feliz com U$30 por dia. Exemplos? Tailândia, Laos, Camboja, Vietnã, Indonésia, Malásia…

Mas não é só o Sudeste Asiático que é barato. Já reparou que o euro tem se desvalorizado perante o dólar? Se ele continuar nesse ritmo, vários destinos europeus ficarão muito atrativos. Aliás, muitos já são. Exemplos? Lisboa, Madrid, Berlim, Budapeste…

De qualquer maneira, aqui também vale a dica de acompanhar o câmbio todos os dias. Eu até já salvei os sites das cotações nos favoritos. Quando vejo que está baixando, ligo para as corretoras e começo a pesquisar. Sempre peço desconto, falo que encontrei mais barato em outra e pergunto se é mesmo o melhor preço que pode me vender. E sempre funciona. Fica a dica!

*Foto destacada retirada do site Freepik. 

19 comentários
0

Artigos Relacionados

19 comentários

Joao 18 de março de 2015 - 01:40

Muito boas tuas dicas. Valeu.
Apenas discordo quando diz que viajar pelo Brasil eh muito caro.
Abracos
Joao

Reply
Fernanda 18 de março de 2015 - 08:52

Para mim que moro em Curitiba e tenho que passar por São Paulo para ir ao nordeste é caro. Fiz uma cotação e 1 semana entre Recife e Noronha está mais caro do que 15 dias entre Peru e Bolívia. Os preços de acomodação no Brasil são caros. Semana passada fui para a Ilha do Mel no Paraná (pertinho de Curitiba). Pousadas super simples que custavam o equivalente a U$75 por dia (fora da temporada). Eu acho caro.

Reply
Paulo Yun 23 de março de 2015 - 23:24

Depende do ponto de vista de cada, mas em geral eu acho o Brasil realmente caro quando vejo pessoas de outros países fazendo viagens em seus próprios países com muitas facilidades que não encontramos no Brasil. Mesmo em países grandes territorialmente, vejo que há grandes incentivos em fazer turismo no próprio país e eu não encontro isso no Brasil infelizmente.

Reply
Fernanda 23 de março de 2015 - 23:28

Outro fator que pesa muito no turismo brasileiro é a violência. Eu costumo viajar sozinha para muitos lugares, mas confesso que nçao conheço alguns destinos brasileiros por medo.

Reply
adriana 18 de março de 2015 - 12:40

Concordo com a Fê, viajar pelo Brasil é muito caro! Adorei suas dicas!!!
Fê vc tem algum roteiro de viagem pro Peru, Bolívia… ou Colombia??? Estou pensando seriamente em passar as férias em um desses paises…
Bjinhos e até mais

Reply
Fernanda 18 de março de 2015 - 19:47

Oi! Eu fiz Lima, Cusco, MP, Cusco, Copacabana, Isla del Sol, La Paz e Uyuni. Queria ter incluído o Atacama no Chile, mas não deu tempo. Essas viagens estão aqui já, na aba destinos internacionais – América. Colômbia eu fiz Bogotá (infelizmente só 1 dia), Cartagena e San Andrés.

Reply
Bell Rodrigo 19 de março de 2015 - 06:46

Viajar pelo Brasil pode ter seu custo mais prefiro viajar pela serra catarinense, interior do Rio Grande do sul, bonito e outras cidades lindas do meu país do que gasta dinheiro indo para Vietnã.
Acho que uma boa seria reunir amigos e rachar o hotel afinal em viagens ninguém quer ficar domindo em Euro ou dolar.

Reply
Joyce 19 de março de 2015 - 08:02

Olá. Adorei as dicas, principalmente pq to tendo que decidir férias em meio a essa alta do dólar.
Seguinte, na sua opinião, o Chile entraria nesse grupo de paises que a moeda estaria razoavel diante do real ou já muda a figura?

Reply
Fernanda 19 de março de 2015 - 08:04

Então, de todos aqui da América do Sul é o mais caro. Obviamente fica mais barato do que eua e Europa, mas não é uma barateza, Joyce.

Reply
hanny 19 de março de 2015 - 08:35

Quais os sites que você verifica cotações?

Reply
Fernanda 19 de março de 2015 - 08:43

Eu tenho umas 5 corretoras “favoritas” aqui em Curitiba e entro no próprio site delas, mas esse ranking do Bacen é bom também. https://www3.bcb.gov.br/rex/vet/index.asp

Reply
Maria Rosa 19 de março de 2015 - 09:53

Ótimo. ..sou de também de Curitiba…pode enviar-me as corretoras que faz uso por aqui. Estou com viagem marcada…paga…e bem apavorada do que fazer. Obrigada.

Reply
Fernanda 19 de março de 2015 - 17:26

Oi, Maria!
Essas aqui que conheço e confio: Oliveira Franco, Dourada, Deboni.

Reply
veronica 19 de março de 2015 - 11:32

Qual site acompanha as cotações?

Reply
Luciana 23 de março de 2015 - 13:36

Oi Fernanda!
Muito legal seu blog!
Tbm sou de Curitiba!
Não encontrei Ushuaia nos seus roteiros…
Ou você não fez?
Queria algumas dicas de lá.
Bjks

Reply
Fernanda 23 de março de 2015 - 19:19

Nunca fui para lá. Sugiro o blog Viaje Sim. Eles têm até um mini guia grátis.

Reply
Paulo Yun 23 de março de 2015 - 23:28

Há alguns jeitos também para economizar na viagem especialmente quando o dólar está bem salgado. 3 jeitos para salvar uma boa grana com acomodação e comida: 1) Couchsurf – decole e pouse alguns dias no sofá de alguma pessoa 2) Airbnb – Alugue um quarto e economize muito dinheiro com hotel 3) Bug.travel – (the.bug.travel) Ajude pessoas por algumas horas em suas habilidades ninjas e elas oferecem acomodação e alimentação para você. Você ajuda, desenvolve e também pode hospedar gente do mundo inteiro.

Reply
Aline 26 de março de 2015 - 14:27

Fernanda muito boa suas dicas.
Liguei nas corretoras que você indicou e particularmente a que mais gostei foi a BEXS.
O atendimento deles é muito bom e não é aquele atendimento mecanico…eles tiram as duvidas, dao dicas de mercado…gostei bastante…
Com certeza fecharei com eles….ah e o preço tb muito bom…super indico!!

Reply
Fernanda 26 de março de 2015 - 19:34

Que bom que gostou!

Reply

Deixe um Comentário