Home Destinos InternacionaisÁsiaTailândiaBangkok O que fazer em Bangkok

O que fazer em Bangkok

por Fernanda

Atualizado em

A capital tailandesa é um local bastante conhecido pelos seus templos e pelos canais que cortam toda a cidade. Além disso, também é famosa pela vida urbana animada.

Se você pretende passar pela cidade, não deixe de conferir todas as dicas que separei para você, com diversas opções de o que fazer em Bangkok, veja.

o que fazer em Bangkok
Grand Palace em Bangkok

Onde fica Bangkok?

Bangkok, como mencionei, é a capital da Tailândia. A Tailândia fica no Sudeste Asiático e faz fronteira com Mianmar, Laos, Camboja e Malásia!

Além de ser a capital, Bangkok também é a maior cidade do país, tida por ser o centro político, comercial, industrial e cultural da Tailândia.

A moeda utilizada no país é o Bath (THB). U$1 = 30 Bath. Já o idioma oficial é o tailandês! Em áreas mais turísticas é mais fácil encontrar pessoas que falam inglês (com um sotaque bem forte), mas no geral a maioria não fala! Assim sendo, prepare-se para algumas mímicas e recorra ao tradutor do Google sempre que precisar!

O que fazer em Bangkok

1) Conhecer o Grand Palace

Um dos pontos turísticos mais famosos! Você não pode deixar o Grand Palace de fora do seu roteiro de o que fazer em Bangkok! Esse palácio, que já foi a residência da família real tailandesa, trata-se, na verdade, de um complexo, que fica dentro de uma área murada, ao lado do rio Chao Phraya.

o que fazer em bangkok
Grand Palace. Foto: Shutterstock por Sean Pavone

O Grand Palace foi construído entre 1782 e 1785 e, atualmente, abriga além de salas reais, diversos escritórios governamentais. O local, apesar de não ser mais a residência da família real, ainda é muito utilizado para grandes cerimônias, como casamentos, coroações e funerais.

Estabelecido em uma área de quase 220 mil metros quadrados, no Grand Palace tem muitas coisas para se ver. É lá que fica o Wat Phra Kaew, o templo mais sagrado da Tailândia. Vou falar sobre ele logo mais!

o que fazer em bangkok
Grand Palace em Bangkok

Para conhecer o Grand Palace esteja preparado para andar bastante! Não esqueça de levar água, passar protetor e, se quiser, até levar uma sombrinha para se proteger do sol, já que há muitos locais abertos. Ah! E vá munido de bastante paciência. O lugar está sempre lotado. Sempre!

Por fim, CUIDADO com os famosos golpes que acontecem na região do Grand Palace! É muito comum os turistas serem abordados por pessoas locais (que às vezes estão até uniformizadas) dizendo que o palácio está fechado para visitas. O que elas pretendem é levar os turistas para uma área de comércio (lojas de terno, lojas de seda, etc.), já que recebem dos lojistas para levar pessoas para lá. Assim, não caia nessa furada!

o que fazer em bangkok
Grand Palace

Endereço: Na Phra Lan Road, Grand Palace, Phranakorn, Bangkok 10200.

2) Visitar os templos

Estima-se que há mais de 400 templos (chamados de Wat) espalhados por toda a cidade de Bangkok! Portanto, se você aprecia esse tipo de passeio, cheio de cultura e religiosidade, poderá aproveitar muito sua passagem por lá! Aqui, trago os três templos mais famosos: Wat Pra Kaew, Wat Arun e Wat Pho.

Uma coisa que você deve prestar atenção antes de visitar os templos é quanto a vestimenta! A depender do templo, você poderá ser obrigado a usar trajes que cobrem os ombros e/ou joelhos! Aconteceu comigo. Tive que alugar uma espécie de sarongue para conseguir entrar no Wat Phra Kaew.

Wat Phra Kaew

Este é o templo que fica dentro do complexo do Grand Palace. É o templo mais famoso de Bangkok! É também o templo mais rigoroso quanto aos trajes dos visitantes. Você não pode mostrar os ombros, nem os joelhos e nem entrar com calçados no templo (você pode deixá-los do lado de fora)! Além disso há uma lista de roupas proibidas para visitar o local, veja:

  • Camisetas sem mangas (como regatas)
  • Coletes (quando usados sozinhos)
  • Blusas/camisetas curtas e/ou transparentes
  • Bermudas e shorts
  • Calças rasgadas e/ou apertadas (incluindo legging)
  • Bermudas e/ou calças de ginástica
  • Mini-saias

Então, fique atento (a) ao seu look do dia! Vá preferencialmente com uma roupa que será aceita no templo. Se acaso eles considerarem a sua roupa inapropriada, não tem problema. Mesmo assim você poderá entrar no templo, desde que compre, alugue ou empreste uma vestimenta adequada no próprio local.

Dica: como você tem que entrar no templo descalço, vá com um calçado com meia. Eu fui de tênis e ainda levei um par de meias extra na bolsa. Troquei no fim das visitas dos templos, porque as meias estavam imundas. #turismorealidade

E você pode estar se perguntando o que há de tão interessante no Wat Phra Kaew, não é? Pois bem, esse é o templo mais famoso e importante da Tailândia, ali que fica a escultura mais venerada de Buda, o “Emerald Buddha”! É uma imagem esculpida em jade, no século XV. Por ser considerado sagrado, apenas o rei pode se aproximar dessa escultura!

Wat Phra Kaew. Foto: Shutterstock por saiko3p

Endereço: Na Phra Lan Road, Grand Palace, Phranakorn, Bangkok 10200

Wat Pho

Outro templo muito famoso é o Wat Pho. Sua fama é porque em seu interior encontra-se a maior estátua de Buda reclinado da Tailândia. A gigantesca escultura possui 46 metros de comprimentos e 15 de altura!

No Wat Pho é permitida a entrada trajando bermuda, mas não é permitida roupa decotada nem mostrar os ombros.

Endereço: 2 Sanamchai Road. | Prabarom Maharajawang, Pranakorn, Bangkok 10200, Tailândia.

o que fazer em bangkok
Buda reclinado: tão grande que não cabe na foto.

Wat Arun

Construído em 1768, pelo Rei Taksin, esse templo recebeu o nome de Aruna, o Deus Indiano do Amanhecer. Por esse motivo, ele é comumente chamado de Templo do Amanhecer!

O Wat Arun é o cartão postal de Bangkok, situado às margens do rio Chao Phraya, a imponente construção chama atenção. O templo conta com uma torre central, de mais de 80 metros de altura, e quatro torres menores. Todas as torres do templo são decoradas com conchas e porcelana chinesa! Sem dúvida, esse é meu templo preferido em Bangkok.

Endereço: 34 Wang Doem Road | Wat Arun, Bang Kok Yai, Bangkok 10600, Tailândia.

wat arun bangkok
Wat Arun. Foto: Shutterstock por SOUTHERNTraveler

3) Passear de barco pelo Rio Chao Phraya

Certamente, uma opção de o que fazer em Bangkok que não pode ficar de fora do seu roteiro é passear de barco pelo Rio Chao Phraya. Esse passeio de barco não é apenas uma atração turística, mas sim a maneira de conhecer um pouco como vivem os tailandeses, já que a cidade é cercada por diversos canais!

Há duas formas de realizar esse passeio de barco. O mais conhecido é através da contratação de um tour. Ao lado do Grand Palace há um píer de onde partem barcos de turismo de vários tamanhos.

A outra forma é através dos “barcos de linha” (como se fossem linhas de ônibus mesmo). Ao longo do rio há vários píeres de onde saem esses barcos. Ali, basta comprar o ticket e embarcar.

A diferença entre as duas opções, você já pode imaginar: o preço. Os barcos turísticos, em tese, oferecem mais conforto, mas os barcos de linha são mais baratos e mostram mais a vida real dos tailandeses. Seja como for, não deixe de passear de barco pelo Rio Chao Phraya.

Só para ilustrar a minha experiência: de dia, me locomovia como os locais, usando os barcos públicos. Muitas vezes eles estavam lotadíssimos, mas foi uma experiência e tanto. E de noite fiz um passeio turístico de duas horas com jantar e show e típico (reserve seu passeio de barco com jantar e show). Valeu muito a pena.

passeio barco Rio Chao Phraya bangkok
Rio Chao Phraya em Bangkok. Foto: Shutterstock por 2p2play

4) Conhecer a Khao San Road

A rua bastante famosa pelos mochileiros, possui uma vasta oferta de hostels, hotéis baratos, barzinhos, restaurantes, lojas, casas de massagem tailandesa e barracas de comida de rua, incluindo opções com os famosos insetos comestíveis. É um local bastante agitado, a badalação por lá não tem horário para terminar e a Khao San Road está sempre repleta de turistas.

A depender do perfil da sua viagem (se estiver com crianças, por exemplo), essa opção de passeio pode ser retirada do seu roteiro de o que fazer em Bangkok. Mas se você curte o agito e quer conhecer pessoas, esse é o local!

Eu já me hospedei na Khao San Road e seus arredores diversas vezes. Foi muito legal porque conheci bastante gente e eu estava viajando sozinha. Contudo, apenas indico a hospedagem por lá para quem realmente quer curtir o agito.

o que fazer em bangkok
A fervilhante Khao San Road. Foto: Shutterstock por Hafiz Johari

 Leia também  

5) Ir até Chinatown

Assim como outras grandes cidades, Bangkok também tem seu próprio bairro dos chineses. A Chinatown de Bangkok reúne barraquinhas, ambulantes, opções de comida de rua e, claro, muitas pessoas!

À noite, a maior rua do bairro (Yaowarat Road) se transforma em um dos melhores locais para se apreciar a comida de rua. Além disso, no bairro também ficam alguns templos interessantes para serem visitados, como o Wat Traimit (Templo do Buda de Ouro) e o Wat Chakawat Ratchawat (Templo dos Crocodilos).

6) Tomar um drink nos rooftops dos hotéis

Os rooftops são bastante famosos em Bangkok, principalmente o bar que ficou popular pelo filme Se Beber Não Case 2. Primeiramente, antes de incluir os rooftops no seu roteiro de o que fazer em Bangkok, é preciso saber que esse programa exige um dress code! Dessa maneira, não são permitidas roupas esportivas, camisetas de times, chinelos, regatas, bermudas, mochilas e sacolas!

Claro que, após aparecer em um filme hollywodiano, o skybar mais famoso da cidade é Sirocco Bar do Lebua State Tower. Lá de cima, no 63º andar, você poderá apreciar a vista em 360º na beira do rio Chao Phraya. Lá é também um dos melhores lugares para curtir o pôr do sol de Bangkok.

Outro rooftop bem legal e um pouco menos concorrido é o bar 360 do Hotel Millenium Hilton.

o que fazer em bangkok
Sirocco Bar, Lebua. Foto: Shutterstock por fokke baarssen

7) Conhecer os mercados de rua

Os mercados de rua em Bangkok fazem parte da vida dos moradores, já que é lá que eles encontram tanto os produtos básicos de subsistência, como param para fazer alguma refeição ou comprar alguma bugiganga!

Um dos mercados mais conhecidos na cidade é o Chatuchak Market. Lá você encontrará de tudo um pouco! São vendedores expondo roupas baratas, artesanato e até algumas coisas mais “exóticas” como animais e falsificações! Esse mercado funciona aos finais de semana, das 9h às 18h . Mesmo que você não pretenda comprar nada, a visita é válida, já que lá também tem vários restaurantes e barraquinhas vendendo comida de rua. Dica: chegue o mais cedo que puder para evitar a muvuca. O mercado lota.

Chatuchak Market bangkok
Chatuchak Market. Foto: Shutterstock por TONG4130

8) Fazer uma massagem tailandesa

Há muitas ofertas estranhas de massagem em Bangkok. Fuja dessas ciladas e procure a verdadeira massagem tailandesa, uma massagem forte e que combina ayurveda, yoga e os principais pontos de pressão do corpo. As casas tradicionais de massagem disponibilizam uma roupa especial para você vestir. Sim, você estará vestido (a) enquanto faz a massagem.

Antes de mais nada, adianto que não é uma massagem leve, portanto se você sente muita dor ou não gosta desse tipo de massagem eu sugiro fazer a massagem nos pés.

A “foot massage” (massagem nos pés) é comumente encontrada em Bangkok. É barata e excelente (principalmente após um dia intenso de caminhada).

massagem tailandesa
Tradicional massagem tailandesa. Foto: Shutterstock por Chubarov Mikhail

9) Conhecer os mercados flutuantes

Vale a pena conhecer um dos mercados flutuantes de Bangkok, onde as mercadorias são vendidas em barcos. Alguns mercados flutuantes são realmente para turistas (Damnoen Saduak Floating Market e Amantawa), mas o Mercado Flutuante de Tailing Chan, que só funciona durante os finais de semana é um mercado bastante autêntico. É bem mais simples e menos fotogênico que os outros, mas também muito mais próximo. Fica a uns 10 km do centro da cidade e você pode chegar lá de táxi.

Já para visitar os demais mercados, é preciso ter mais tempo disponível no roteiro, visto que eles ficam a uns 100 km de Bangkok.

Mercado Flutuante de Tailing Chan
Mercado Flutuante de Tailing Chan. Foto: Shutterstock por GUIDENOP

10) Visitar a Casa do Jim Thompson

Jim Thompson é muito importante na história da Tailândia, pois em meados do século 20 foi ele que revitalizou a indústria da seda no país. Ele desapareceu misteriosamente em 1967 durante uma viagem para a Malásia e seu corpo nunca foi encontrado.

Então, sua casa foi doada ao governo tailandês e hoje está aberta para visitação. Na verdade, sua casa é formada por seis tradicionais casas tailandesas. Dentro do complexo você pode visitar a casa, os jardins, a loja de produtos de seda (caríssima) e alguns espaços de exposição de arte. Também é possível visitar a vila de seda Baan Krua com o ingresso conjugado da Casa do Jim Thompson.

Dica: caso queira produtos de seda é melhor comprar em um shopping. Eu comprei muita coisa no MBK (na base da pechincha).

11) Comer um Pad Thai

Certamente, não dá para falar de o que fazer em Bangkok sem mencionar o Pad Thai. Esse típico prato tailandês que leva em seus ingredientes, macarrão de arroz, broto de feijão, ovo, amendoim, limão, molho de tamarindo e camarão ou frango é uma delícia. É vendido tanto nas barracas de comida de rua como nos restaurantes estrelados. Seja como for, vale a pena experimentar o autêntico Pad Thai.

pad thai
Pad Thai

12) Passear pelo Asiatique

É até difícil definir o Asiatique. Ele é um imenso galpão reformado com lojas, restaurantes e uma roda-gigante à beira do rio. Dessa maneira é um ótimo lugar para você visitar durante um passeio noturno.

asiatique bangkok

Informações úteis sobre Bangkok

Como chegar em Bangkok

Não existem voos diretos do Brasil para a Tailândia. Dessa forma, será necessário fazer escala em algum outro país antes de seguir para lá.

Eu já voei com a Emirates (escala em Dubai), KLM (escala em Amsterdam) e Turkish Airlines (escala em Istambul). Aproveitei e fiz um stopover gratuito nas cidades de escala.

o que fazer em bangkok

Melhor época para visitar Bangkok

Antes de mais nada convém pontuar que Bangkok é um forno, em qualquer época do ano. Entretanto, ainda é melhor ir nos meses de “inverno” entre dezembro e fevereiro. Caso não consiga ir durante esses meses, os meses de novembro e março também são boas opções para pegar o máximo de dias secos possíveis e um pouco mais frescos.

E os meses de chuva? Os meses de maio a outubro são os meses de chuvas e os meses mais quentes. Normalmente, as chuvas são no estilo “chuva brasileira de verão”. Chove bastante durante um curto período de tempo e depois tudo volta ao normal. A vantagem de visitar Bangkok durante esse período é que há menos turistas na cidade e os preços são ainda mais amigáveis.

Enfim, a natureza não é uma ciência exata, mas fica a dica dos melhores meses para visitar Bangkok.

Quantos dias ficar em Bangkok

Essa é sempre uma decisão muito pessoal. Tem gente que usa Bangkok apenas como escala antes de ir para as ilhas tailandesas. Eu acredito que Bangkok merece pelo menos 3 dias inteiros, mas a cidade é tão interessante que tem atrações para muito mais dias. Se quiser fazer passeios de bate-volta desde Bangkok, pode colocar no mínimo mais 2 dias inteiros no seu roteiro.

mercado flutuante bangkok
Um dos mercados flutuantes próximos a Bangkok

Onde ficar em Bangkok

Leia meu post super detalhado de onde ficar em Bangkok, mas resumidamente as melhores regiões para hospedagem em Bangkok são:

  1. Khao San Road: se você quer economizar e curtir a vida noturna com outros turistas. De todos os hotéis que já fiquei na região, ainda acho que o Rambuttri Inn é o melhor (reserve aqui). 
  2. Riverside: se você quer ficar em um bom hotel e ter uma vista linda de Bangkok. Já fiquei no Ibis Riverside Bangkok (reserve aqui) e adorei.
  3. Silom/Wireless Road: se você quer ficar em uma região conectada ao Skytrain (BTS). Já fiquei e recomendo a hospedagem no hotel Oriental Residence (reserve aqui).
  4. Siam Square: se você quer ficar em uma região próxima aos maiores shoppings da cidade. O Novotel Bangkok Siam Square é uma boa opção nessa região (reserve aqui).
  5. Sukhumvit Road: se você quer ficar em uma região cosmopolita. O  Hotel The Landmark Bangkok é uma boa opção nessa região (reserve aqui).
quarto hotel Oriental Residence
Quarto do Hotel Oriental Residence em Wireless Road

Para dicas de como se locomover em Bangkok e visitar as atrações turísticas, leia esse post como se locomover em Bangkok.

Em suma, essas são algumas sugestões de passeios e atrações na capital tailandesa. Se acaso tiver mais dias disponíveis na cidade, recomendo um bate-volta até Ayutthaya, a antiga capital do país.


Lembrou do seguro viagem? Ele é obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado Schengen. Nos demais países também é recomendável a contratação, pois não podemos prever incidentes. Leia sobre minha internação na Tailândia. No caso dos Estados Unidos, por exemplo, o custo médico diário de uma internação fica na faixa dos U$2.000 (caríssimo). Além disso, o seguro é super útil nos casos de cancelamento de viagem e extravio de bagagem. Você pode cotar na Seguros Promo sem compromisso e, caso opte pela contratação, ainda tem um desconto extra de 5% utilizando o cupom PRECISOVIAJAR5.


Cada vez que você reserva algo com um dos nossos parceiros recebemos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter atualizado e com novas dicas de viagem.

Artigos Relacionados

8 comentários

Rui Barbosa Batista 12 de dezembro de 2019 - 04:16

Estive três vezes em Banguecoque… uma cidade que desafia TODOS os nossos sentidos 🙂 Confesso que gosto de cidades com vida. Pena, apenas, a poluição. Belas sugestões… apetece voltar.

Reply
Fernanda 12 de dezembro de 2019 - 09:57

Pois é, a poluição é realmente uma pena. Mas Bangkok é uma cidade incrível. Eu amo!

Reply
Christian Gutierrez 13 de dezembro de 2019 - 10:28

Bangkok é uma cidade que me supreendeu positivamente aconteceu isso com vcs também

Reply
Michelle 14 de dezembro de 2019 - 12:47

Bangcoc parece lindo e caótico ao mesmo tempo, pena ser muito longo do Brasil, ainda não me animei pq acho que fazer viagens assim tem q ficar muito tempo pra valer a pena. Gostei de ver seu post, pelo menos

Reply
Angela C S Anna 15 de dezembro de 2019 - 20:53

bangkok é uma cidade incrivel, passei 4 dias e não foi suficiente para conhecer tudo. achei o transporte bem eficiente e muito surpresa ao saber do valor em centavos da travessia da balsa para o outro lado do rio

Reply
Fernanda 16 de dezembro de 2019 - 22:34

Sim, é muito barato mesmo o valor da balsa.

Reply
Edson Amorina Junior 16 de dezembro de 2019 - 08:41

Está aí um lugar que queremos bastante conhecer. Em nossa viagem para o sudeste asiática, acabamos não conseguindo incluir a Tailândia, incluindo Bangkok. Muito bom post.

Reply
Fernanda 16 de dezembro de 2019 - 22:33

Vale a pena colocar na lista. Bangkok é uma cidade para lá de interessante.

Reply

Deixe um Comentário