A Tailândia caiu nas graças dos brasileiros graças às inúmeras promoções de passagens. Muita gente ainda tem dúvidas de como planejar uma viagem para a Tailândia. Como já fui para lá algumas vezes, coloco aqui algumas dicas.

Fiquei doente na Tailândia e tive que acionar o seguro viagem. Veja o que aconteceu.

Como planejar uma viagem para a Tailândia

Melhor época para viajar para a Tailândia

Essa é a principal dica. Escolha uma época boa para visitar o país e evite decepções com as chuvas. Listei aqui a melhor época para visitar cada região da Tailândia.

O que levar na mala

Nem vou entrar na discussão se é melhor levar mala ou mochila para a Tailândia, porque vai depender do seu estilo de viagem e dá para ir com mala ou mochila. Simples assim. O que gostaria de deixar como dica é que você viaje o mais leve possível. Na minha última viagem levei uma única mala com 10 kg e deveria ter levado menos. As coisas são muito baratas na Tailândia e é difícil resistir às comprinhas (incluindo roupas).

Importante: o código de vestimenta é bem rigoroso em alguns templos, então convém levar uma calça (homens e mulheres) e uma camiseta que cubra os ombros (nada de regatas ou blusas de alcinha). Para quem quiser ir em alguns dos bares ‘rooftop’ e restaurantes badalados de Bangkok, convém levar uma roupa mais ajeitadinha, porque o dress code é mais exigente. Nos demais lugares, o código de vestimenta é bem informal.

planejar uma viagem para a tailândia

Grand Palace – Bangkok

Lembrando também que é possível (e bem barato) lavar as roupas na Tailândia. Encontra-se lavanderias em muitos lugares.

Vacina contra febre amarela

A vacina contra febre amarela é obrigatória para brasileiros que vão viajar para a Tailândia. Brasileiros precisam apresentar o certificado internacional de vacina contra febre amarela. O que muita gente não sabe é que você precisa passar pelo “Health Control” antes de prosseguir para a imigração. Fique atento, pois essa área fica um pouco antes de passar pela imigração.

Nos casos dos brasileiros com dupla cidadania europeia (meu caso), o certificado não é exigido. Importante: isso se você entrar na Tailândia com o passaporte europeu. Estive lá pela última vez em novembro de 2016, entrei com o passaporte italiano e não me solicitaram nada.

A imigração é muito tranquila na Tailândia e eles não perguntam nada. Mas as filas costumam ser grandes, então tenha um pouco de paciência.

Como se locomover na Tailândia

Tudo vai depender do tempo e orçamento disponível que você tem para a sua viagem. Para quem tem pouco tempo, eu recomendo fazer os trechos mais longos de avião. Veja como são os Voos internos na Tailândia. Também recomendo comprar essas passagens com antecedência para aproveitar as inúmeras promoções. Eu nunca tive problemas nas compras de passagens com meus cartões de crédito, mas os relatos são comuns. Caso você não consiga comprar as passagens, uma alternativa é comprar em sites como do BravoFly com uma pequena taxa.

E novamente volto no ponto do “viajar leve”. Dependendo da companhia aérea low cost você tem que pagar para despachar uma mala. O ideal é viajar só com a mala de mão ou então com uma mala despachada compartilhada entre todos os membros da família.

Passeios na Tailândia

A Tailândia é super preparada para o turismo. Sério! Não precisa comprar nenhum passeio antecipadamente (com exceção do Maya Bay Sleep Aboard que tem vagas limitadas e costuma lotar muito rápido). Você pode comprar todos os passeios em uma das inúmeras agências locais espalhadas pelas cidades. Convém pesquisar e barganhar, já que os passeios oferecidos seguem a mesma linha. Sei que é difícil acreditar sem nunca ter ido, mas vai por mim: compre os passeios lá na Tailândia.

planejar uma viagem para a tailândia

Hospedagem na Tailândia

Tem para todos os gostos e todos os bolsos. Em épocas concorridas (festival das lanternas em Chiang Mai, réveillon, etc.) convém reservar os hotéis com antecedência.

Quantos dias ficar na Tailândia

Antes de responder quantos dias ficar na Tailândia (até porque depende do tempo disponível e orçamento de cada um), vale a pena lembrar que a Tailândia é bem distante do Brasil. No melhor dos cenários (voando via Oriente Médio – veja como é voar com a Emirates para a Tailândia) estamos falando de uma viagem de no mínimo 21 horas, com pelo menos uma escala. A pergunta que você tem que se fazer é: vale a pena ficar 21 horas no avião e mais 21 horas na volta para ficar só 7 dias no país? Diria que o ideal é ficar pelo menos 14 dias, tempo que julgo considerável para conhecer Bangkok, Chiang Mai e algumas praias.

Obviamente se você mora em Dubai, na Austrália, em Singapura, na China, no Japão e até mesmo em algum país da Europa, por exemplo, a viagem para a Tailândia não é tão “puxada” e aí vale a pena viajar para lá mesmo que a viagem seja mais curta.

Como se comunicar

Tirando as escolas de mergulho que sempre têm instrutores que falam português (ou espanhol) não espere que os tailandeses se comuniquem com você em português. Os tailandeses falam um inglês considerável (do jeito deles, mas falam) e vejo muitos brasileiros reclamando do sotaque deles, mas sou defensora dos tailandeses: eles se viram muito melhor no inglês do que os brasileiros que trabalham com turismo aqui no Brasil, por exemplo.

Leia mais sobre a Tailândia

O que você precisa saber antes de viajar para a Tailândia

10 motivos para conhecer a Tailândia, joia do Sudeste Asiático

Como montar um roteiro de viagem pela Tailândia

Guia de Hospedagem na Tailândia

Golpes comuns na Tailândia

*Foto em destaque retirada do site Shutterstock

Importante

Lembrou do seguro viagem? Ele é muito importante e obrigatório nos países da Europa que fazem parte do Tratado de Schengen e também em Cuba e Venezuela. Nos demais países também é recomendável a contratação, pois não podemos prever incidentes. Leia sobre minha internação na Tailândia. No caso dos Estados Unidos, por exemplo, o custo médico diário de uma internação fica na faixa dos U$2.000 (caríssimo). Para os EUA a contratação de um seguro com cobertura de U$1 milhão não é exagero. Além disso, o seguro é super útil nos casos de cancelamento de viagem e extravio de bagagem (para citar alguns exemplos). Uso o seguro da Assist Card há anos (faça sua cotação). Precisei utilizar 4 vezes durante minha volta ao mundo e sempre fui muito bem atendida. Você pode cotar com eles sem compromisso e, caso opte pela contratação, ainda tem 5% de desconto utilizando o cupom PRECISOVIAJAR5.