Home Dicas Segurança em Viagens

Segurança em Viagens

por Fernanda

Atualizado em

Há males que vem para o bem. Foi o que o incidente de Salvador me ensinou. A verdade é que a gente baixa a guarda quando viaja e acha que todo mundo está de férias, inclusive os ladrões. Acho que nunca é demais tomar certos cuidados. Conversei com um amigo meu que é policial e vive me dando dicas de segurança e acrescentei outras que também podem ser úteis. Muitas dicas de segurança em viagens são óbvias, mas fica a dica de qualquer maneira. Se quiser contribuir com mais alguma, fique à vontade nos comentários.

Viagens nacionais: dicas de segurança

1) Estude bem a cidade que você vai visitar

Saiba se é tranquilo andar a pé, pegar ônibus, metrô. Pergunte no hotel, peça recomendações aos nativos. Só quem mora na cidade sabe onde se pode ir com segurança.

2) Menos é mais

Literalmente. Sabe aquela bolsa de grife que você adora? Aquela correntinha de ouro que não sai do seu pescoço? Aqueles inúmeros cartões que você carrega na carteira? Pois é, deixe tudo em casa. Viaje com o mínimo de coisas de valor possível.

3) Carteira do ladrão

É lamentável ter que escrever uma dica como essa, mas é bom ter a “carteira do ladrão”. Aquela onde você vai deixar um cartão de crédito* e uma pequena quantia em dinheiro para não correr o risco de ser violentado por estar com pouca grana.

4) Cartão de crédito*

Eu pago um seguro no meu cartão de crédito. Ele me protege em casos de roubo, compras e saques indevidos sob ameaça. Pago R$3,00/mês e acredito que seja um dos meus melhores investimentos mensais. Não saio mais de casa com o cartão de débito, pois sei que o ressarcimento é muito mais difícil. Por incrível que pareça (e horrível ter que dizer isso), essa “dica” veio do ladrão que assaltou e sequestrou meu amigo.

5) Documentos

Mesmo no meu dia a dia, só ando com a carteira de motorista. O que passarei a fazer em viagens nacionais é levar uma cópia autenticada da minha CNH e a original naquelas “pochetes internas” (doleiras). Uma dica: caso você tenha a CNH roubada, faça imediatamente um BO, porque a nova moda é utilizar a CNH roubada para colocar pontos de infrações (segundo meu amigo PM).

6) Câmera compacta

Eu tinha uma câmera compacta, mas ela foi roubada em outro assalto e fiquei um bom tempo só com o celular. O problema é que o celular de última geração, normalmente, é o que os ladrões querem. Sendo assim, decidi comprar outra câmera compacta (bem barata) e tenho andado apenas com ela (dependendo do destino). Ah, faço backup das fotos todas as noites, para evitar aborrecimentos futuros também.

7) Celular

Eu sei que dá uma vontade imensa de bater papo no WhatsApp, atualizar as redes sociais em tempo real, mas todo mundo sabe que caminhar na rua enquanto fala no celular é um novo comportamento de risco no Brasil (pelo menos nas grandes cidades). Ficamos distraídos, baixamos a guarda e viramos alvo.

8) Táxi

Táxi só o oficial, por favor! O táxi pirata por metade do valor pode até parecer tentador, mas não vale a pena correr o risco.

9) Carro alugado

Vale a máxima do que você faria com seu próprio carro. Não deixar nada dentro do carro que fique visível para quem está do lado de fora, estacionar em lugares de bastante movimentação, evitar rotas alternativas, etc. Muito recomendável também estudar o roteiro. Quem nunca caiu em cilada com o GPS?

10) Não descuidar de seus pertences

Nunca!

Viagens internacionais: dicas de segurança

A vida costuma valer mais em lugares ditos de “primeiro mundo”. E isso não é a “síndrome do cachorro vira lata”, é uma constatação. Batedores de carteira existem em todos os lugares do mundo. Eu mesma fui furtada em Amsterdam. A diferença está na ausência da violência. Mesmo assim, é bom tomar alguns cuidados. As dicas 1, 2, 3, 8, 9 e 10 também são válidas no exterior. Além delas, é bom:

1) Proteger o passaporte

Eu gosto de carregar o passaporte comigo na pochete interna. Tem gente que prefere deixar o passaporte no cofre do hotel. O importante é nunca deixar o passaporte dentro da bolsa ou em mochila, pois torna-se alvo fácil para os batedores de carteira.

2) Prestar atenção aos golpes

Meninas que pedem assinaturas, ciganas que querem ler a sua mão, o golpe do “o anel é seu?”, entre tantos outros. Tome cuidado! Os golpistas costumam agir nas áreas mais turísticas.

3) Fique atento às malas

Existem quadrilhas especializadas em roubar malas em aeroportos, estações de trem, rodoviárias e até mesmo nas recepções dos hotéis.

4) Não colocar dinheiro no bolso ou na bolsa

Os batedores de carteira internacionais são muito rápidos. Vi um documentário no Globo News sobre uma quadrilha de batedoras de carteira em Paris. Meninas, aparentemente inofensivas, que furtavam passageiros dentro do metrô. O ideal é deixar o dinheiro na pochete interna (doleira). Dificilmente, os batedores utilizam de violência física. Eles tentam roubar o que está no seu bolso ou dentro da bolsa. (Não achei o vídeo, mas aqui uma reportagem sobre o tema. http://g1.globo.com/globo-news/noticia/2013/09/batedora-de-carteira-em-paris-diz-que-e-facil-roubar-turistas-brasileiros.html)

E, por fim, turista é turista e chama atenção. É bom não dar chance para o azar, em qualquer lugar.

12 comentários
0

Artigos Relacionados

12 comentários

MIriam Vilar 24 de junho de 2015 - 08:29

Em Cusco eu e o meu grupo da viagem estávamos em um restaurante pequeno e minha amiga teve a infeliz ideia de deixar a mochila de atack na parte de tras da cadeira, um casal entrou no restaurante e ficou disfarçando lá dentro….e derrepente só ouvimos o bater forte da porta do restaurante…eles já tinham levado a bolsa dela com tudo dentro, passaporte, camera, todo o $$ e outras coisas. Os meninos até tentaram correr atras, massss são muitas portinhas de lojas e predios né, sem chance de pegar.
E nisso foram 3 dias correndo atras das papeladas.
Temos que ficar muito atentos a tudo e não vacilar.

Reply
Fernanda 24 de junho de 2015 - 08:48

Miriam,
Muito bem lembrado, obrigada. Não deixar mochilas penduradas nas cadeiras. Vale em todos os lugares.

Reply
julliana 24 de junho de 2015 - 11:51

Estou indo a Cusco em Setembro. Bom saber disso.

Reply
Fernanda 24 de junho de 2015 - 12:03

Como é muito turístico, recomendo não bobear por lá.,

Reply
Marcia 24 de junho de 2015 - 18:23

Eu procuro manter a mesma atenção que tenho no Brasil, em qualquer que seja o destino. Relaxar, mas sem descuidar. Um olho no peixe e o outro no gato!

Reply
Fernanda 24 de junho de 2015 - 18:24

Pior que muito brasileiro baixa muito a guarda no exterior. Na reportagem que coloquei no post, eles falam como é fácil roubar brasileiros. Chega a ser irônico.

Reply
Paula Pinto 24 de junho de 2015 - 19:14

Olá!
Em viagens anteriores já vi pessoas do grupo roubadas, e relatos de familiares.

Daí a experiência de nunca:
– deixar bolsas pousadas no chã de um restaurante (por exemplo) » um primo meu pousou a máquina de filmar no chão de um restaurante em Paris, num canto aparentemente de difícil acesso junto a uma parede. Um grupo de rapazes e raparigas que se faziam passar por funcionários, deixaram cair um tabuleiro com coisas ao chão e ao se baixarem para as “apanhar”, foram abaixo da mesa e levaram a bolsa da máquina. Foram tão rápidos que quando o meu primo e família repararam, já era tarde;
– aquilo que já referiram, deixar coisas nas cadeiras dos restaurantes, também vale para os hotéis » quando fomos à Noruega um senhor do nosso grupo deixou a bolsa na mesa do pequeno almoço do hotel enquanto se foi servir, e ficou sem ela; também uma senhora amiga da minha mãe ficou sem a bolsa no bar do hotel » quem quer roubar entra no hotel com esse propósito e passa por ser um turista como qualquer outro » segurança num hotel, só dentro dum cofre, e mesmo assim, evitar levar o óbvio: demasiado dinheiro, jóias, etc.
– em Malta, num autocarro cheio de gente, a minha mãe, sempre super-cuidadosa, levava à bolsa fechada e encostada ao corpo, sempre à frente e debaixo de olho. Mas um homem ofereceu-lhe um lugar, e ela ao deslocar-se para lá, a bolsa também e deslocou durante alguns segundos para trás das costas. Foi o suficiente para o homem, não sabemos como, abri o fecho da bolsa, encontrar e tirar a carteira, com o dinheiro e os documentos. Felizmente também era uma espécie de “carteira do ladrão”, e levava pouco dinheiro e só dois cartões, o de débito e o de identidade. Mesmo assim já deu muitas chatices e estragou-nos parte das férias, porque aqui dentro da Europa viajamos com cartão de identidade, e não precisamos de passaporte. Esse normalmente deixamos sempre nos cofres do hotéis, mas desta vez nem nos lembrámos de fazer isso com os documentos de identificação e andávamos com eles. foi um sufoco para tratarmos da papelada para ela voltar para Portugal.
– a nova moda do roubo em Lisboa: fingem-se turistas com um mapa a pedir indicações, as pessoas distraem-se das bolsas e eles, com o mapa na frente, estão à vontade para fazer o que querem!

Enfim, todo o cuidado é pouco, e mesmo assim às vezes acontece.
Mas quanto menos facilitarmos, melhor. 😉

Reply
Fernanda 24 de junho de 2015 - 19:17

Aqui no Brasil sabe o que andam fazendo? Te parando na rua para pedir informações do tipo: onde é tal rua e aí fazem um sequestro relâmpago. Mais uma contribuição do meu amigo policial. Inclusive acho que preciso conversar com ele sobre assuntos não relacionados ao trabalho. rs

Reply
Ruarc 25 de junho de 2015 - 09:07

Um colego de trabalho deixou a câmera fotográfica e 600 euros em dinheiro dentro do carro na Itália. Foi arrombado, logicamente.

A escola brasileira é forte, se eu estiver sozinho na Lua eu tranco o carro, não deixo nada à mostra e olho sempre em volta. É assim que tem que ser, em todo lugar do mundo.

Reply
Fernanda 25 de junho de 2015 - 11:40

Aff! Que vacilo do seu colega.,

Reply
Suelen 5 de outubro de 2015 - 18:29

Ai Fe, nem fala viu? Minha bolsa foi roubada na sala de desembarque do Galeao. Pendurei ela no carrinho de bagagem por um segundo para retirar a minha mala da esteira, e quando voltei, não estava mais lá. Vacilo. Não desgrudo nunca mais.
Bom post! Parabéns!

Reply
Fernanda 5 de outubro de 2015 - 19:56

Gente! Que absurdo! Está f…muito f…

Reply

Deixe um Comentário